15132 0

Facebook anuncia ‘conversão de performance’ simplificada

O Facebook anunciou hoje uma forma simplificada de medir a ‘conversão de performance’, dando assim aos anunciantes uma forma, comprovada cientificamente, de determinar os resultados adicionais de negócio obtidos através dos utilizadores alcançados pelos anúncios no Facebook, nos vários dispositivos. Ou seja, é possível determinar quais as vendas adicionais geradas pela visualização de anúncios versus o desatualizado padrão industrial que contabiliza cliques/conversões e medidas por correlação. Baseia-se em algo anunciado em 2013  https://www.facebook.com/business/news/Retailers-Using-Custom-Audiences-Can-Now-Measure-Offline-Sales

A indústria está a perder terreno; o online começou, de facto, com buscas e cliques e  os anunciantes ainda usam frequentemente os cliques como medida de todos os seus meios online. No entanto, os cliques não se correlacionam com vendas em loja. Estudos da Datalogix demonstraram que, mais de 90% das pessoas que visualizaram um anúncio no Facebook e em seguiram procederam a uma compra, em loja, na realidade nunca chegaram a clicar no anúncio. Ao recorrer ao cálculo de performance, um anunciante consegue determinar o aumento do negócio/vendas que os anúncios geraram e, com base nesses dados, decidir sobre questões de marketing.

A partir de agora, quem, pelo mundo inteiro, anunciar no Facebook conseguirá aplicar este método de medição quer para vendas online (usando o conversor da rede social e a Audiência Customizada) e vendas offline (recorrendo á Audiência Customizada e dados CRM). A premissa da medida de performance é simples: aquando do desenvolvimento de uma campanha no Facebook é estabelecido um grupo de teste (utilizadores que veem anúncios) e um grupo de controlo (utilizadores que não veem). No final da campanha, os anunciantes conseguem determinar que vendas foram geradas por que anúncios e perceber a performance adicional gerada pelo grupo de teste. Esta é uma metodologia semelhante à utilizada em muitas outras indústrias – da Medicina ao Marketing Direto – que permite determinar uma causa.

O Facebook encoraja, desta forma, a indústria da publicidade em geral a adotar a performance como medida padrão e a acreditar que é a melhor forma de provar a eficácia dos anúncios – quer seja no Facebook ou não. Esta é uma maneira de enfrentar alguns dos desafios de medição com que os anunciantes se mais debatem: a  confiança excessiva no valor dos cliques, tecnologia desatualizada ou métodos de teste pouco eficazes.

 


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Águas do Noroeste implementa Sistemas de Backup da EMC

A EMC Portugal foi o parceiro de eleição da Águas do Noroeste, S.A. para realizar a implementação de uma solução de proteção de dados assente em tecnologia de

Sylvain Pavlovsky é Vice-presidente de Vendas para a Europa da Information Builders

A Information Builders anunciou a nomeação de Sylvain Pavlovsky como vice-presidente executivo de vendas para a Europa. Em seu novo cargo, Sylvain supervisionará o plano de crescimento das subsidiárias

Ricardo Pinto é responsável de vendas da Stonesoft para Portugal

A Stonesoft apostou na contratação de um responsável de vendas para o país, sendo que o escolhido foi Ricardo Pinto que conta com um percurso de mais de 12

CPLP celebra 18 Anos com apps com realidade aumentada

A IT People desenvolveu duas aplicações móveis, disponíveis para iOS e Android, para celebrar o 18º Aniversário da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), nomeadamente a app

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *