Facebook anuncia ‘conversão de performance’ simplificada

8712
0
Share:

O Facebook anunciou hoje uma forma simplificada de medir a ‘conversão de performance’, dando assim aos anunciantes uma forma, comprovada cientificamente, de determinar os resultados adicionais de negócio obtidos através dos utilizadores alcançados pelos anúncios no Facebook, nos vários dispositivos. Ou seja, é possível determinar quais as vendas adicionais geradas pela visualização de anúncios versus o desatualizado padrão industrial que contabiliza cliques/conversões e medidas por correlação. Baseia-se em algo anunciado em 2013  https://www.facebook.com/business/news/Retailers-Using-Custom-Audiences-Can-Now-Measure-Offline-Sales

A indústria está a perder terreno; o online começou, de facto, com buscas e cliques e  os anunciantes ainda usam frequentemente os cliques como medida de todos os seus meios online. No entanto, os cliques não se correlacionam com vendas em loja. Estudos da Datalogix demonstraram que, mais de 90% das pessoas que visualizaram um anúncio no Facebook e em seguiram procederam a uma compra, em loja, na realidade nunca chegaram a clicar no anúncio. Ao recorrer ao cálculo de performance, um anunciante consegue determinar o aumento do negócio/vendas que os anúncios geraram e, com base nesses dados, decidir sobre questões de marketing.

A partir de agora, quem, pelo mundo inteiro, anunciar no Facebook conseguirá aplicar este método de medição quer para vendas online (usando o conversor da rede social e a Audiência Customizada) e vendas offline (recorrendo á Audiência Customizada e dados CRM). A premissa da medida de performance é simples: aquando do desenvolvimento de uma campanha no Facebook é estabelecido um grupo de teste (utilizadores que veem anúncios) e um grupo de controlo (utilizadores que não veem). No final da campanha, os anunciantes conseguem determinar que vendas foram geradas por que anúncios e perceber a performance adicional gerada pelo grupo de teste. Esta é uma metodologia semelhante à utilizada em muitas outras indústrias – da Medicina ao Marketing Direto – que permite determinar uma causa.

O Facebook encoraja, desta forma, a indústria da publicidade em geral a adotar a performance como medida padrão e a acreditar que é a melhor forma de provar a eficácia dos anúncios – quer seja no Facebook ou não. Esta é uma maneira de enfrentar alguns dos desafios de medição com que os anunciantes se mais debatem: a  confiança excessiva no valor dos cliques, tecnologia desatualizada ou métodos de teste pouco eficazes.

 


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário