Estudo sobre Desenvolvimentos de Apps revela que Mobilidade é um fator crítico em 2015

8624
0
Share:

A OutSystems realizou um estudo conjunto com a TechValidate que destaca as prioridades de negócio e os desafios que as organizações de TI encaram quando desenvolvem aplicações, num cenário de programação cada vez mais complexo. Mais de 200 decisores na área das TI em empresas mundiais foram inquiridos acerca das aplicações que pretendem desenvolver em 2015.

Mobilidade destacou-se como foco principal em 2015

• 43% avaliaram a mobilidade (apps ou sites mobile friendly) como a principal funcionalidade de negócio ou processo que é crítico para as aplicações.
• Mais de metade dos inquiridos pensam implementar entre 51% e 100% das suas apps com componentes móveis.
• A maioria das arquiteturas móveis em 2015 serão a Mobile Web (60%) e Híbridas (65%), e apenas 26% das empresas planeiam utilizar arquiteturas móveis Nativas.

Apps prontas a usar não estão a acompanhar as necessidades das empresas

Apesar da infinidade de aplicações pre-empacotadas e disponíveis em modelos SaaS (Software as a Service), muitas empresas consideram ser mais rápido desenvolver as suas próprias apps em vez de adaptar aplicações pre-empacotadas. No Top 5 das aplicações que as empresas pensam desenhar em 2015 encontram-se:

• Automação de processos (como formulários e rotas)
• Relatórios e analytics
• Scorecards e Dashboards de negócio
• CRM
• Colaboração

Integração Complexa de back-end com diversos sistemas está a tornar-se norma

Quando as aplicações estão a ser desenvolvidas, as organizações acabam por fazer integrações significativas com sistemas existentes.

• 79% das organizações necessitam integrar pelo menos 1-5 aplicações baseadas na cloud.
• 66% das organizações necessitam integrar pelos menos 1-5 aplicações on-premise.
• 61% das organizações necessitam integrar pelo menos 1-5 aplicações desenvolvidas à medida.

Para muitas organizações, este processo é cumulativo: é comum observar integrações com 15 sistemas existentes para qualquer nova aplicação criada.

Paulo Rosado, CEO da OutSystems comenta: “Os resultados do estudo demonstram os desafios que ouvimos dos clientes: estão cada vez mais focados na entrega de aplicações móveis; não estão a ter o que precisam de aplicações pré-empacotadas; necessitam desesperadamente de integrar rápida e facilmente diversas tecnologias. Esta convergência de desafios no âmbito do desenvolvimento aplicacional em empresas está a levá-las a procurar alternativas para simplificar a entrega de aplicações, independentemente das especificidades da tecnologia subjacente”.

A OutSystems acaba de lançar novas funcionalidades para a sua plataforma de Rapid Application Delivery, que ajuda empresas a gerir esta complexidade, independentemente da aplicação a desenvolver, da arquitetura que utiliza, de onde está alojada ou dos requisitos móveis que possui. As novas funcionalidades agora lançadas com a OutSystems Platform 9 Amsterdam incluem:

Escala empresarial, com melhorias a nível da gestão de grande portefólios aplicacionais, desde desenvolvimento até à publicação das aplicações.
Integração mais simples e abrangente, através do consumo e publicação de serviços de back-end baseados em standards (REST e SOAP).
Experiência Onmichannel, alavancando uma nova framework de User Interface, que permite de forma rápida a criação de experiências de utilizador excepcionais, ao mesmo tempo abstraindo a complexidade técnica aos programadores.
Melhorias na gestão de mudança para aplicações móveis, através da captura do feedback dos utilizadores em qualquer dispositivo.
Dedicação contínua a standards abertos, com suporte extras para SQL Server 2014, Oracle 12c e Microsoft Azure.
Mais templates de Apps, para ajudar os clientes da OutSystems a aumentar a sua produtividade. Os templates de apps já existentes estão a ser alterados para melhorar as suas capacidades de expansão e integração.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário