Estudo Regus revela que 74% dos portugueses considera horário laboral fixo inadequado

9856
0
Share:

As alterações nos padrões de trabalho estão a aumentar a pressão sobre os profissionais. Esta é uma conclusão de um estudo recente da Regus que inquiriu 22.000 colaboradores em mais de 100 países em todo o mundo, com um número significativo de profissionais a considerar que os empregos intrometem-se no seu tempo livre.

Na verdade, o estudo mostra que as pressões de trabalho são normalmente responsáveis pela interrupção de tarefas importantes, distraindo-nos, como por exemplo, quando se está a conduzir. Dois em cada cinco dos inquiridos encontram-se preocupados com trabalho enquanto deviam estar concentrados na estrada, o que significa que precisam de encostar mais frequentemente o carro para resolver uma questão do que há apenas cinco anos.

Os portugueses consideram que ter o horário laboral fixo não é adequado para as tarefas que desempenham (74%). Inclusive, 71% dos colaboradores admite que trabalham mais horas fora do escritório, cada vez com mais regularidade. Os profissionais portugueses introduziram ou aumentaram o uso de mensagens instantâneas no trabalho (68%).

Em termos globais, o inquérito da Regus mostra que 68% dos entrevistados estão alinhados com os portugueses na questão do horário laboral fixo, com 66% a trabalhar fora do escritório com mais frequência do que há cinco anos. Neste seguimento verifica-se um aumento na utilização de mensagens instantâneas a nível profissional (64%).

Tipos de trabalhadores que têm aumentado nos últimos cinco anos

Assim, com esta intrusão crescente no tempo pessoal, a expectativa de que os profissionais estão sempre a verificar os seus e-mails está a prejudicar a etiqueta no trabalho, com 62% dos colaboradores a nível mundial a relatar mudanças de última hora nas reuniões com demasiada frequência.

Jorge Valdeira, Country Manager da Regus Portugal, afirma: «O ambiente de trabalho global está a mudar assim como a tecnologia, especialmente no mobile e nas mensagens instantâneas. Os benefícios são enormes pois permitem aos profissionais serem mais flexíveis. No entanto, é importante que estar sempre conectado seja benéfico para a produtividade e não uma distração para os trabalhadores quando estão a conduzir ou a viver a sua esfera pessoal. Por esta razão, as empresas precisam de pensar cuidadosamente nas opções que dão aos colaboradores para que possam atender às suas demandas com rapidez, mas também com segurança e eficácia.»

Resumo – Tipos de trabalhadores que têm aumentado nos últimos cinco anos:           

68% – Horário laboral fixo é menos adequado às minhas tarefas

66% – Trabalhar mais horas fora do escritório é mais frequente

64% – Aumento/introdução de mensagens instantâneas

62% – Alterações de última hora nas reuniões com maior frequência

40% – Maior probabilidade de ter de trabalhar numa viagem longa de carro

 


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário