Estudo Regus: Para 72% dos portugueses o teletrabalho aumenta desempenho profissional

15048
0
Share:

A vida nunca foi tão stressante como agora e mais de metade (53%) dos colaboradores globais sente-se mais próximo de um burnout do que há cinco anos atrás. Os principais gatilhos de stress no trabalho são a falta de exercício, Tecnologias de Informação pouco fiáveis e sensação de escassez de pessoal, de acordo com um estudo recente da Regus que inquiriu 22.000 colaboradores em mais de 100 países em todo o mundo sobre o seu ambiente de trabalho.

No entanto, com a pressão de procurar maneiras de reduzir o stress, muitos profissionais acreditam que uma forma de aliviar a tensão associada aos empregos exigentes é uma pausa do escritório principal – pelo menos por algum tempo. Uma maioria significativa dos entrevistados globais – 74% – encontrou na mudança de ambiente, como trabalhar a partir de outro local, para reduzir o stress, segundo o estudo.

Para os portugueses, o teletrabalho ajuda a eliminar o stress (72%), pois permite ter uma vida mais equilibrada e contribui para melhorias no desempenho profissional. Também acreditam que os trabalhadores flexíveis são mais produtivos que os que estão habitualmente no escritório (71%). Na opinião dos profissionais portugueses, a mudança de localização do trabalho consoante as necessidades ajuda a melhorar o trabalho (71%).

Em termos globais, ter a liberdade de trabalhar longe do escritório principal de tempos a tempos é agora visto como um fator fundamental para alcançar um bom equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal, com 60% dos inquiridos a considerarem que os colaboradores flexíveis estão em melhor situação.

regus

Da mesma forma, os freelancers também tendem a ser mais tranquilos, de acordo com o mesmo estudo, com 55% dos profissionais a afirmar que, com a liberdade de mudar de localização e a definir o seu próprio horário, são menos stressados do que a maioria dos típicos colaboradores.

Jorge Valdeira, Country Manager da Regus Portugal, comenta: «Enquanto os níveis de stress estão a crescer no local de trabalho, como resultado de uma combinação de fatores que incluem os profissionais sentirem-se colocados atrás de uma secretária e subaproveitados, os colaboradores de todo o mundo concordam que o trabalho flexível fornece uma saída útil.»
«Com uma percentagem significativa de empresários a acreditarem que os colaboradores flexíveis e freelancers desfrutam de uma melhor conciliação da vida profissional com a pessoal, oferecerem opções de trabalho flexível pode ajudar a manter a força de trabalho produtiva e feliz.», conclui o responsável.

Resumo – Efeitos da flexibilidade no equilíbrio entre trabalho e vida pessoal:

69% – Teletrabalho melhorou o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal
60% – Colaboradores flexíveis têm melhor equilíbrio vida profissional-vida pessoal do que os colaboradores tradicionais
58% – Colaboradores a part-time têm melhor equilíbrio vida profissional-vida pessoal do que os colaboradores tradicionais
55% – Freelancers têm melhor equilíbrio vida profissional-vida pessoal do que os colaboradores tradicionais

Metodologia

Em julho de 2014, mais de 22.000 colaboradores foram entrevistados, via questionário online, em mais 100 países, incluindo Portugal. Estes foram angariados a partir da base de dados mundial de contactos da Regus, altamente representativa, que inclui mais de 1 milhão de profissionais inseridos no mundo dos negócios.

Os entrevistados foram convidados a expressar-se sobre o seu ambiente de trabalho. A pesquisa foi gerida e administrada pela empresa independente de estudos de mercado MindMetre Research.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário