Estudo da CESCE SI revela preocupação da maioria dos gestores de TI com a segurança e a privacidade dos dados

9944
0
Share:

A CESCE SI em parceria com a Hitachi Data Systems Corporation divulga os resultados de um estudo realizado pela Economist Intelligence Unit (EIU) – “Prepare-se para a Cloud da próxima geração: Lições para aprender e perspetivas partilhadas,” no qual se constatou que 87% das Empresas inquiridas indicaram que os seus quadros superiores estavam preocupados com a segurança e a privacidade dos seus dados nas implementações de cloud. As respostas indicaram também que as falhas de energia e outras falhas em implementações de clouds públicas tinham o dobro das probabilidades de ocorrerem comparado com as clouds privadas. Aproximadamente, metade dos inquiridos indicaram que o maior risco de uma implementação falhada seria a perda de dados dos clientes.

A cloud computing continua a transformar todo o setor das Tecnologias da Informação. Criou novas oportunidades de mercado, produtos ou serviços complementares e novas linhas de negócio para muitas empresas. Permitiu que as empresas, fornecedores e integradores de TI criassem formas mais eficientes e rentáveis de fornecer o serviço aos clientes e utilizadores. Embora tenha trazido muitas vantagens, a sua adoção continua a ser um desafio, mesmo para as empresas mais ágeis.

 Destaques do estudo:

  • 67% dos inquiridos sofreram algum tipo de incidente ou problema relacionado com a implementação de cloud computing.
  • Entre os inquiridos que sofreram um incidente, 9% descreveram as suas consequências como sendo de “danos elevados”, ao passo que 55% indicaram danos “limitados” e 34% consideraram danos “médios”.
  • 46% dos inquiridos consideram a “perda de dados dos clientes” como sendo o maior risco para a sua empresa no caso de haver uma falha na implementação de cloud, seguido da perda de receitas (40%) e violação da privacidade dos clientes (36%).
  • 26% dos inquiridos que sofreram um incidente de cloud indicam o “prolongado insucesso na integração” com uma cloud pública, como sendo o problema. Uma maioria (36%) indicou um erro técnico por parte da sua própria empresa como sendo a principal causa do incidente.

Ao reunir as lições aprendidas a partir de implementações de cloud de 232 executivos de Tecnologias da Informação a nível global, o relatório de 2015 da Economist Intelligence Unit identifica cinco melhores práticas que podem ajudar as empresas a aproveitar ao máximo as oportunidades de cloud computing. Estas melhores práticas podem contribuir para uma maior agilidade nos negócios, para um melhor acesso aos dados, e para colaboradores mais produtivos e com maior mobilidade:

  • Certifique-se de que os fornecedores de cloud computing podem responder aos requisitos do negócio e das TI corporativas.
  • Escolha o serviço de cloud certo, para um maior controlo da segurança e da proteção de dados.
  • Utilize arquiteturas de cloud que permitam conexões a partir de serviços na cloud para a infraestrutura de TI existente.
  • Considere outros fatores para além dos custos, tais como o potencial da cloud para melhorar as operações do negócio e incrementar a inovação e a eficiência dos colaboradores.
  • Defina os requisitos do negócio para que as TI ofereçam serviços de cloud e atuem como corretores de

Boas perspetivas: Oportunidades não faltam para as Empresas garantirem e protegerem os seus dados na cloud

Em linha com as melhores práticas, a Hitachi Content Platform (HCP), classificada como a solução de armazenamento de objetos mais segura, segundo a Gartner no seu relatório Critical Capabilities, oferece vantagens distintas que podem acelerar a adoção da cloud computing pelas organizações. Esta família de produtos permite que a empresa construa a sua própria cloud segura, escalável e fácil de gerir. Esta inclui o HCP, uma plataforma de armazenamento de objetos em cloud; o HCP Anywhere, uma solução de sincronização e partilha de ficheiros; e o Hitachi Data Ingestor (HDI), um gateway de armazenamento em cloud. Estas três soluções estão totalmente integradas e oferecem o máximo de mobilidade de dados para que as empresas possam evitar ficar presas em silos de tecnologia tradicional. Além disso, o HCP oferece uma arquitetura de cloud híbrida que permite às empresas transferir dados para, e entre, clouds públicas à sua escolha. A rica gestão de dados e as capacidades híbridas do HCP fornecem aos departamentos de TI ferramentas para que eles se tornem os fornecedores internos dos serviços de cloud das empresas, ao mesmo tempo que mantém total controlo e visibilidade para garantir a segurança dos dados, a soberania e a conformidade com as normas. Isto significa que as empresas de TI podem proporcionar aos seus utilizadores um acesso seguro aos dados, em qualquer parte, em qualquer altura e em qualquer dispositivo.

O portfolio HCP de mobilidade de conteúdos, líder no setor, capacita os colaboradores e mantém a visibilidade e o controlo com uma cloud híbrida ágil. É uma cloud neutra sem bloqueios, e gere os dados globalmente, com uma flexibilidade segura, o que lhe permite permanecer à frente em tendências de cloud e de mobilidade. Preparado para ganhos de eficiência extraordinários e inovações no negócio, o portfolio HCP promove uma rápida rentabilização e adaptabilidade às mudanças do mercado.

Pedro Vieira, Diretor de Desenvolvimento de Negócio da CESCE SI referiu, “Com o HCP as empresas podem cumprir mais facilmente com as exigências de conformidade, com as políticas de conservação automatizada de dados, e responder proativamente à gestão de capacidade de armazenamento. Agora já é possível encontrar um equilíbrio entre a mobilidade do local de trabalho flexível, requisitos de controlo corporativo, e visibilidade dos dados”. Acrescenta ainda, “Desta forma, a CESCE SI encontra-se mais bem preparada com esta oferta no seu portfolio de soluções, e assim pode responder e fazer face às necessidades e preocupações sentidas pelos clientes que nos procuram, ou que já nos vêem como o seu principal parceiro, e nos confiam a sua gestão de TI”.

“Uma das razões porque escolhemos a Hitachi Content Platform foi pela sua arquitetura integrada, pronta para o cloud computing. É extremamente flexível e escalável, elimina a necessidade de realizar backups diários, permite sincronização e partilha de ficheiros, e garante um elevado nível de segurança. E todos estes requisitos são essenciais para nós”, afirmou Giuseppe Alibrandi, CTO do Banca Popolare di Milano.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário