Estudo conclui que 44% das empresas experimentaram falhas de migração e revela que a maioria não tem um plano de recuperação

19624
0
Share:

A CESCE SI parceira de negócios da Vision Solutions, Inc. divulga as importantes conclusões publicadas no State of Resilience Report de 2016.

O estudo oferece uma perspetiva global das tendências atuais nas áreas da migração, HA/DR, cloud, e partilha de dados. Este ano, o relatório inclui também perspetivas dos serviços profissionais, incluindo uma lista dos desafios que os líderes das TI enfrentam quando alinham as suas estratégias com os objetivos das suas organizações. Os principais desafios referidos são proteger e recuperar volumes de dados cada vez maiores, como utilizar melhor a cloud, e como minimizar a percentagem de migrações falhadas, cuja tendência continua a ser para aumentar.

O estudo abrangente apresenta respostas sinceras de mais de 2000 CTOs, CIOs e outros líderes de TI. Para reconhecer a importância da globalização, o relatório de 2016 inclui comparativos regionais entre a América do Norte, América Latina, Europa, África e Médio Oriente.

Os destaques do State of Resilience Report de 2016 incluem:

  • Não obstante os avanços tecnológicos, cerca de metade dos líderes de TI experimentaram uma migração falhada; além disso, a percentagem de organizações que experimentaram uma migração falhada aumentou mais de 20 por cento entre 2014 e 2015;
  • 70 por cento dos profissionais de TI em todo o mundo referiram não ter calculado o custo médio estimado por hora do tempo de inoperacionalidade durante uma migração;
  • Globalmente, 85 por cento dos profissionais disseram não ter um plano de recuperação ou estar menos de 100 por cento confiantes de que o seu plano de recuperação era completo;
  • Apesar de algumas empresas terem implementado melhores planos de HA/DR, os inquiridos referiram uma maior perda de dados do que no ano anterior, demonstrando que o ritmo a que as bases de dados estão a crescer está a superar a implementação de soluções de HA/DR mais eficazes;
  • O uso de soluções de armazenamento baseadas em hardware e de soluções de armazenamento baseadas em software esteve repartido de forma igual entre os inquiridos globais (35 por cento cada);
  • 25 por cento dos profissionais de TI indicaram que os seus planos futuros para a proteção de dados irá incluir serviços de terceiros, como sejam serviços geridos, cloud, e DRaaS;
  • Quando as migrações falham, mais de metade (58 por cento) dos profissionais de TI na América Latina incorrem em tempo de inoperacionalidade superior ao esperado, comparado com 42 por cento na América do Norte e apenas um pouco mais de um terço (38 por cento) na Europa, Médio Oriente e África;
  • 70 por centro dos profissionais de TI preocupam-se que possa haver informação inconsistente armazenada em bases de dados diferentes dentro da sua organização, atrasando decisões importantes e gastando tempo precioso que deveria ser utilizado de outra forma.

Globalmente, o State of Resilience Report de 2016 da Vision Solutions dá umas luzes sobre o “indispensável” para que os líderes de TI mantenham uma vantagem competitiva num mundo onde a tecnologia está a avançar a passos largos.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário