39867 0

ESET aumenta portfolio de soluções de segurança para empresas

A ESET lançou uma nova versão do ESET Remote Administrator. A versão 6.5 disponibiliza um novo modelo de segurança, otimizações ao nível da interface, uma ferramenta de implementação autónoma, melhoramentos no MDM ao nível do sistema operativo iOS, entre outras.

Com o objetivo de expandir a proteção para utilizadores profissionais, o Remote Administrator é agora compatível com o IBM QRadar, uma ferramenta de informação de segurança e gestão de eventos para colecionar e analisar dados de log de segurança. Destaca-se ainda a função multi-tenancy (literalmente, múltiplos inquilinos) para permitir que múltiplos utilizadores tenham acessos e privilégios específicos por toda a rede de forma independente.

Os ciberataques continuam a escalar em frequência, intensidade e impacto, e a maioria das empresas tende a estagnar do ponto de vista das melhorias na infraestrutura. Segundo a Gartner, em 2020, estima-se que 60% dos negócios digitais sofram graves falhas de serviço devido à ineficiência das equipas de TI para gerir o risco digital, e que 60% dos orçamentos para segurança de informação empresarial sejam alocados, não para a prevenção, mas para a rápida deteção e abordagens de resposta, uma clara subida face aos 30% em 2016.

As empresas que sejam capazes de estabelecer de forma bem-sucedida um ecossistema equilibrado em termos de proteção e crescimento do negócio manter-se-ão competitivas e num lugar cimeiro para fazer frente às ameaças à cibersegurança.

Concebido para fortalecer as equipas de TI na supervisão da toda a rede, o Remote Administrator inclui agora uma visão geral da segurança ainda mais intuitiva que revela agora informações acerca de “objetos inválidos”, ou seja, tarefas que apontam para computadores inexistentes, computadores com licenças inválidas ou pacotes que já não se encontram disponíveis no repositório e ainda o modo de sobreposição que tem como objetivo permitir que os utilizadores específicos (que conhecem a palavra-passe de segurança) desativem temporariamente a segurança do endpoint para resolverem eventuais problemas.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Mais de 1000 organizações juntaram-se à IBM no combate ao cibercrime

A IBM anunciou hoje que mais de 1000 entidades de 16 indústrias estão já a participar na plataforma colaborativa IBM X-Force Exchange, apenas um mês após o seu

Sonae IM e S21sec reforçam posição no mercado europeu de cibersegurança

A Sonae Investment Management (Sonae IM) anuncia que concluiu a aquisição da SysValue, empresa que disponibiliza serviços de Auditoria e Peritagem, Consultoria, Formação e I&D em segurança da

Meta4 divulga 10 Pontos Chave para otimizar os processos de Internacionalização de RH

Numa época em que cada vez mais empresas apostam na internacionalização e em que as filiais se multiplicam, é imprescindível dispor de ferramentas tecnológicas de gestão. A Meta4,

GMV quer melhorar a consciência cibernética das empresas

O grupo tecnológico GMV está a participar no projeto PROTECTIVE para gestão proactiva de riscos, através da melhoria da consciência cibernética. Como resultado do trabalho realizado pelos membros do

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *