Ericsson e Portugal Telecom estabelecem parceria para virtualização de redes

7128
0
Share:

A Ericsson e a Portugal Telecom anunciam hoje um acordo de parceria tendo como objectivo a análise de cenários de evolução e a validação de soluções para a virtualização de redes com base na tecnologia Service Provider SDN da Ericsson.

No âmbito do acordo, as empresas vão levar a cabo a condução de um programa-piloto visando a implementação de tecnologia Service Provider SDN na infraestrutura de rede da Portugal Telecom, que tem por objecto a identificação dos principais desafios tecnológicos e de oportunidades associados à Virtualização de Redes, como por exemplo na área de fornecimento de serviços Quad-Play (ofertas integradas de telefonia fixa e móvel, IP TV e Internet) em Cloud.

A colaboração entre ambas as empresas inclui ainda a demonstração prática da viabilidade de programação de redes virtualizadas no actual ambiente dos serviços da Portugal Telecom, além da validação das plataformas Ericsson que suportam a visão de SDN para prestadores de serviços, nomeadamente a plataforma Smart Services Router (SSR).

Pedro Queirós, Presidente da Ericsson Telecomunicações, afirma ”É com enorme satisfação que iniciamos esta nova colaboração com a Portugal Telecom que tem como intenção principal o desenvolvimento conjunto de tecnologias de Virtualização de Redes. Acreditamos que esta parceria beneficiará da elevada competência e ADN inovador do Grupo Portugal Telecom, bem como da experiência global e do carácter inovador das soluções da Ericsson”.

A SDN é uma tecnologia emergente com um enorme potencial que pode ir muito para além da sua aplicação em data centers. Nesse sentido, a Ericsson estende este conceito a prestadores de serviços de telecomunicações – Service Provider SDN – na medida em que lhes dá a possibilidade de racionalizar as suas redes e sistemas, através de uma virtualização transversal desde o datacenter à infrastrutura de rede e aos sistemas de suporte à operação e ao negócio. Desta forma, proporciona a optimização e a criação de novos modelos de negócio aos Operadores de Telecomunicações.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário