Enterasys revela estratégia de negócio para 2013

9240
0
Share:

A Enterasys fez o balanço da sua actividade de negócio durante o exercício de 2012, e apresentou a sua estratégia de negócio e tecnológica para 2013.

A nível mundial, a companhia registou um crescimento de dois dígitos, sendo a Enterasys um dos fabricantes de comunicações com maior crescimento no mercado, sobretudo em sectores estratégicos como a educação e a saúde, que se consolidam como mercados verticais de interesse preferencial para a Enterasys.

Em Portugal o negócio evoluiu em linha com os resultados de 2011, mantendo-se um forte peso do sector público face a sector privado, apesar do esforço de diversificação que fizemos e continuamos a fazer, o qual pensamos que irá dar frutos mais visivies em 2013 e 2014. O gráfico que se segue indica o peso dos vários segmentos de mercado nas nossas vendas de 2012.

Dentro do sector público, os segmentos mais dinâmicos foram os da administração central, da educação e da saúde, onde se realizaram projectos importantes. Dentro do sector privado, os sectores onde mais projectos se realizaram foram os da Indústria, distribuição e serviços.

Do ponto de vista dos mercados tecnológicos, cresceu sensivelmente o número de projectos de NAC, mobilidade, WiFi e BYOD. As redes wireless são um mercado de crescimento para a companhia, o que se reflecte no facto de a Enterasys ser o fabricante com maior crescimento neste mercado a nível mundial.

A aposta da Enterasys no mercado do Datacenter em 2012 teve como resultado um crescimento importante no número de projectos relacionados com este tipo de infra-estruturas, com uma boa adopção por parte do mercado das soluções OneFabric Datacenter e Datacenter Manager.

Estratégia de negócio para 2013

A estratégia de negócio para 2013 baseia-se nas grandes apostas tecnológicas da companhia, que giram em torno de áreas com grande potencial de crescimento como sejam a mobilidade, o Centro de Dados e os meios virtualizados.

Mobilidade. IdentiFi, a solução de rede WIFI da Enterasys, foi a solução de maior crescimento em 2012. Segundo estudos de mercado, as perspectivas para 2013 são de crescimento de dois dígitos, sobretudo em projectos que tenham a ver com a gestão unificada de serviços de rede em ambientes wired e WI-FI.

Centro de Dados. O mercado do Datacenter em meios “enterprise” representa aproximadamente 70% do total do mercado de Datacenter, e é aí que a Enterasys tem detectado uma boa oportunidade de negócio. Estes Centros de Dados têm que evoluir nos próximos anos e dimensionar-se para poder satisfazer as actuais necessidades das empresas, sendo neste campo que a Enterasys pode posicionar com sucesso a sua plataforma OneFabric Datacenter

Redes 10Gb e SDN (Software Defined Networks). Estes são dois mercados tecnológicos em que os analistas apostam em força para os próximos anos, e a Enterasys vai também apostar neles. Há cada vez mais projectos de evolução de 1gb a 10gb e por outro lado começa a ser evidente para o mercado em geral as vantagens das SDN, área em que a Enterasys é pioneira e onde a tecnologia flow-based (L7 awareness), potenciada pelo nosso próprio ASIC CoreFlow1 e CoreFlow2 (patente Enterasys), nos dá uma enorme vantagem tecnológica

Nova geração de redes: Visibilidade a nível 7. Devido à cada vez maior diversidade de aplicações, meios virtualizados, modos de acesso, a visibilidade e o controlo é algo imprescindível no novo modelo de comunicações que se está a gerir. Os responsáveis de TI precisarão de visibilidade do nível 2 ao nível 7. Em 2013, os equipamentos e soluções de gestão da Enterasys vão dispor das funcionalidades e capacidades necessárias para oferecer este nível de visibilidade e controlo.

Quanto à estratégia de negócio por mercados verticais, o foco da companhia a nível mundial continuará centrado na educação, saúde, e administração pública em geral. Em Portugal há ainda que acrescentar outros sectores como a hotelaria, e as utilities.

Estratégia de canal

Durante 2013, a Enterasys continuará a realizar acções orientadas à criação de procura em meios “midmarket”, em estreita colaboração com o canal na captação e desenvolvimento de projectos.

Em concreto, em torno da solução IdentiFI está a trabalhar-se na criação de um canal especializado capaz não só de proporcionar a infra-estrutura WI-FI necessária, como de integrar soluções verticais e desenvolver aplicações de negócio para cada tipo de cliente.

Investiram-se recursos, tanto comerciais como técnicos, para o desenvolvimento e geração de negócio nos vários mercados verticais, começando pela da educação e saúde. Este plano contempla facilitar ao canal diversas ferramentas e formação específica para a geração de negócio.

Adicionalmente, dentro da estratégia de canal, em 2013 serão realizadas acções e campanhas orientadas à actual base de clientes, com o objectivo de ajudá-los a evoluir e a implementar nas suas infra-estruturas de rede, novas soluções e produtos que aparecerão ao longo do ano. Nesta iniciativa, o papel dos parceiros será fundamental e estes verão recompensado o seu esforço através de um programa de incentivos e benefícios.

Por último, de destacar o papel a cada vez mais importante que as redes sociais representam na estratégia de marketing e comunicação com clientes e parceiros. Cada vez são mais, os que utilizam as redes sociais no contacto directo com a companhia, partilhando nelas os seus desafios e sucessos.

Metas e reconhecimento do mercado em 2012

2012 foi um ano muito importante quanto ao lançamento de novos produtos e tecnologias. Durante o passado ano, foram lançadas no mercado soluções de grande alcance, como OneFabricEdge e Mobile IAM, que completam a arquitectura OneFabric e dão solução aos desafios que representam a mobilidade e o BYOD. No final do ano foi anunciado o IdentiFI, a nova solução Wireless da Enterasys especialmente adaptada a meios de mobilidade.

Tanto a tecnologia como os serviços da Enterasys foram reconhecidos pelo mercado em numerosas ocasiões durante 2012:

  •  A Frost & Sullivan atribuiu ao Enterasys NAC o prémio 2012 Global Frost & Sullivan Award for Customer Value Enhancement, um galardão concedido às melhores práticas do mercado em áreas como a inovação tecnológica, a liderança, o serviço ao cliente e o desenvolvimento de produtos tecnológicos.
  • A consultora Info-Tech posicionou a Enterasys como fabricante “Champion” no mercado das soluções de rede para grandes organizações, pela sua capacidade de oferecer arquitecturas integradas de cabo/wireless.
  • No âmbito dos mercados verticais, dois importantes reconhecimentos. Por um lado, a empresa passou a incluir pela primeira vez a lista dos cem fornecedores de TI para o sector da saúde publicado anualmente pela revista “Healthcare Informatics”. Além disso, a revista District Administration, especializada em educação primária, atribuiu à solução IdentiFi o prémio “District Administration Magazine 2012 Readers’ Choice Top 100 Product”.
  • A solução Isaac foi, por seu turno, galardoada pela revista especializada em educação eSchool Média com o prémio “eSchool Média Readers’ Choice Award”, que os leitores da revista atribuem à solução TI mais inovadora para meios educativos. A mesma solução recebeu, ainda, o prémio “Product of the Year” outorgado pela revista Internet Telephony.
  • A estrutura de canal da Enterasys foi também premiada, tendo recebido o prémio “5-Star Partner Programs Guide” da revista CRN pelo seu programa de canal.
  • A Enterasys também foi galardoada enquanto utilizador de tecnologia. Dan Petlon, CIO da Enterasys, figura no 80º lugar no ranking InformationWeek 500, que compila os utilizadores de tecnologia mais inovadores no âmbito empresarial.

Estratégia tecnológica para 2013

A companhia vai continuar a apostar durante 2013 nas tecnologias que ajudam o cliente a enfrentar os desafios que os novos paradigmas e meios tecnológicos apresentam, em aspectos como a mobilidade, segurança de rede, disponibilidade e optimização da gestão de TI. Em concreto, a estratégia tecnológica da companhia focalizar-se-á nas seguintes áreas:

Application awareness. Hoje em dia, as empresas trabalham com todo o tipo de aplicações em meios mais homogéneos que no passado. Um browser serve para aceder ao CRM corporativo, para gerir o email, ter uma videoconferência, entre outras tarefas. Mas cada uma destas utilizações tem requisitos de funcionamento completamente diferentes. A convergência de todo o tipo de serviços sobre a rede é uma realidade.

A Enterasys, graças ao seu ASIC Coreflow2, está a trabalhar em soluções que permitam obter uma completa visibilidade das aplicações, inspeccionando toda a informação até ao nível 7 e monitorizando tempos de resposta e cumprimento de ANS. Graças a tudo isto, podem-se tomar decisões ao nível da rede referentes a cada uma destas aplicações, quer o utilizador esteja ligado a uma rede LAN cablada, quer esteja ligado via wireless (WI-FI).

BYOD. Uma das áreas em que a empresa irá continuar a apostar claramente é o BYOD. O fenómeno BYOD está a causar uma autêntica revolução no mundo wireless. O utilizador adiantou-se à empresa e exige uma conectividade wifi de qualidade em qualquer lugar, obrigando a organização a introduzir novas plataformas hardware, sistemas operativos e aplicações no trabalho. É o caso, por exemplo, do desafio que os dispositivos Apple e o uso do protocolo Bonjour propõem às empresas, desafio para o qual a Enterasys já dispõe de uma solução específica.

Muitas vezes só se tem em conta a simplicidade de uso destes dispositivos, sem se pensar no impacto que vão ter na rede corporativa (disponibilidade, segurança, etc.). A Enterasys dá resposta a esta questão com o identiFi, solução que permite assegurar o rendimento, a disponibilidade e a qualidade da experiência de uso da rede, permitindo o uso em grande escala destes serviços e mantendo a simplicidade de uso da solução.

Software Defined Networking (SDN). O SDN é uma das grandes apostas tecnológicas para os próximos anos. Trata-se de uma arquitectura em que muitas das decisões que hoje recaem nos equipamentos que compõem a rede passam a depender de uma camada de controlo, baseada em software, que dá uma maior granularidade, inteligência e capacidade de automação. A Enterasys propõe neste âmbito a sua arquitectura OneFabric, que oferece funcionalidades de gestão e segurança que se englobam dentro de uma arquitectura SDN. A isto se acrescentam outras características (switching baseada em fluxos, plano de controlo distribuído na própria infra-estrutura) que fazem com que a Enterasys seja já hoje um dos fabricantes de referência neste campo.

Gestão de rede. A gestão de rede tornou-se num assunto crítico para as organizações, já que a crescente complexidade das arquitecturas TIC torna necessária uma gestão centralizada e altamente eficiente das mesmas. A Enterasys está a trabalhar numa nova geração de ferramentas de gestão que fará parte da arquitectura OneFabric, e que permitirão integrar a tomada de decisões ao nível de rede com as aplicações de negócio, reforçando o compromisso com a interoperabilidade, o suporte de standards e as arquitecturas abertas (APIs).

Esta nova plataforma de gestão permitirá a integração com sistemas de gestão da identidade, plataformas de virtualização de qualquer fabricante, serviços de rede, aplicações MDM, CMDBs, segurança perimetral, comunicações unificadas, etc. através de interfaces regulares. Graças a isso, melhorar-se-à o controlo, a visibilidade e as capacidades de automação de processos em qualquer meio, reduzindo assim os custos de operação e oferecendo uma maior flexibilidade na implementação de novos serviços.

Educação e Cidadania Digital. As TI estão a introduzir-se em todos os aspectos do processo educativo. Os programas de cidadania digital dão especial ênfase à aprendizagem dos estudantes de um uso eficiente e responsável da tecnologia. O sector educativo é um mercado estratégico para a Enterasys, e um dos que mais a fundo conhece. A Enterasys dá a estes programas um grande valor acrescentado: uma ampla experiência no sector, a sua tecnologia, a capacidade de oferecer visibilidade e controlo da infra-estrutura e dos serviços TI de forma centralizada, uma abordagem única em segurança, a aposta pelas arquitecturas abertas, etc. Tudo isso permite a toda a comunidade educativa – estudantes, pessoal docente, administradores – aproveitar ao máximo os possibilidades da tecnologia existente.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário