81771 0

Empresas: O futuro passa pela inteligência artificial

O rápido crescimento da tecnologia está a transformar as empresas a um ritmo quase diário. No entanto, nenhuma tecnologia está mais preparada para revolucionar quase todas as indústrias na próxima década do que a inteligência artificial (AI).

Apesar deste conceito ter começado a ser abordado em 1956, só em 2000 ganhou especial relevância ao tornar obsoletas muitas ferramentas e escolas de pensamento anteriormente utilizadas.

Com a evolução da Inteligência Artificial, as máquinas e os sistemas estão a tornar-se mais capazes, sendo que as soluções tecnológicas que costumavam ser consideradas como futuristas, como o reconhecimento de letras e números por parte dos computadores, são atualmente procedimentos rotineiros. No entanto ainda existe um longo caminho a percorrer, como por exemplo, ao nível da recriação artificial da fala humana.

É certo que quando se fala de inteligência artificial existem muitos receios. Alguns consideram que à semelhança do que se vê nos filmes, as máquinas inteligentes poderão tentar controlar a humanidade e tentar destruir o mundo. No entanto, os investigadores e cientistas refutam esta linha de pensamento, e afirmam que a IA é apenas uma ferramenta muito eficaz de se processar e compreender conjuntos massivos de dados humanos.

A inteligência artificial nas empresas

Processos realmente autónomos e com o mínimo de supervisão

Embora a grande maioria das tecnologias de inteligência artificial nas empresas ainda necessite de um grau substancial de supervisão e intervenção humanas, as organizações estão a trabalhar para desenvolver tecnologia com habilidade cognitiva humana, permitindo que os sistemas sejam realmente de confiança de modo a que possam assumir diversas tarefas de forma autónoma e com o mínimo de supervisão.

Processamento de dados em tempo real (ou quase)

A convergência de uma melhor programação através de computação de alto desempenho (HPC) e big data significa que os computadores agora conseguem lidar com uma enorme quantidade de dados e utilizarem programas de IA para aprenderem e transformarem esses dados em informações utéis.

O processamento de dados em tempo real ou quase significa que as empresas vão poder manter-se atualizadas com melhor informação, melhores recomendações e maior poder de previsão. Isto permite otimizar significativamente as decisões de negócios.

inteligência artificial

Melhoria dos timings

O tempo é um fator determinante para qualquer negócio. Existe sempre o melhor momento e garantir o timing certo pode significar o sucesso de um negócio para qualquer organização.

No entanto e mesmo com os anos de experiência dos decisores, é sempre muito difícil acertar-se no timing certo. A inteligência artificial pode dar uma ajuda neste campo. Ao analisar-se rapidamente os dados históricos, bem como os emergentes, é possível otimizar-se o tempo de negócios e garantir que as respostas chegam na altura certa.

Geração automática de leads

O custo da aquisição de clientes através da geração de leads é uma parte crítica de todos os negócios. Para muitas empresas, a aquisição de clientes exige diversas cold calls e tentativas de explorar múltiplos canais. A inteligência artificial promete não só aumentar a relevância das campanhas de geração de leads, mas também reduzir drasticamente o custo, tanto ao nível de tempo como de dinheiro, ao aprender com cada utilizador e ao relacionar rapidamente todas as informações.


Bruno Fonseca

Bruno Fonseca

Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Notícias Relacionadas

A sua empresa está realmente preparada para o RGPD?

A contagem decrescente já começou. Em pouco mais de oito meses, o Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) vai entrar em vigor e trará grandes implicações para

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *