Empresa pública de Barcelona aloja na cloud com apoio da VILT

7744
0
Share:

A VILT foi a primeira empresa portuguesa a alojar informação na cloud de uma empresa do sector público.

O Ayumtamiento de Barcelona, uma das quatro administrações públicas com responsabilidade política na cidade de Barcelona, convidou a VILT para fazer a migração de mais de 100 sites para a cloud. Totalizando mais de 1.000.000 de conteúdos, 4,5 milhões de visitas e cerca de 65 milhões de páginas vistas por mês. Todo este trabalho teve a duração de, apenas, dez meses.

Desta informação constam sites de cultura (museu Picasso, música, história natural, etc.), desporto, saúde, serviços socias, juventude e crianças, turismo, notícias e imprensa, etc.

“Este foi um dos projetos que nos deu mais satisfação, enquanto profissionais desta área”, afirma Didier Alves, coordenador do projeto da VILT, “não por ser apenas uma migração de conteúdos para a cloud, mas por ter sido uma empresa do sector público a pedir-nos para migrar a sua informação para a cloud” continua Didier.

Didier Alves, acrescenta ainda “neste momento não temos conhecimento de empresas públicas, portuguesas em especial, que tenham migrado os seus conteúdos para a cloud. Este pode ser o começo de uma aposta naquele que é um dos locais mais seguros para o armazenamento de informação. É preciso desmistificar as dúvidas que ainda existem acerca da segurança ou do custo que acarreta. Posso confirmar que esta é uma aposta segura”.

A concretização deste projeto permitiu aproximar as soluções tecnológicas ao utilizador e melhorar a experiencia de gestão de conteúdos web de forma global no Ayumtamiento de Barcelona, posicionando-o na vanguarda da tecnologia nesta área de atividade.

Este projeto teve algumas particularidades que permitem explicar ser uma solução segura e sem um custo excessivo, pois embora as instalações do cliente sejam em Barcelona todo o trabalho foi desenvolvido e implementado num modelo de trabalho remoto.

A equipa de projeto repartiu-se entre Barcelona,  Madrid e Lisboa (sendo que 80% da equipa esteve a trabalhar a partir dos escritórios de Lisboa), fazendo uso de sistemas de áudio e videoconferência para as reuniões de acompanhamento.

A duração do projeto foi de 10 meses, sem que houvesse em algum momento interrupção nos conteúdos. Foi um trabalho permanente, composto por uma equipa multidisciplinar de 30 pessoas entre colaboradores da VILT e do Ayuntamiento, que foi desenvolvido sem paragens de novos conteúdos ou interrupção dos sites em questão.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário