EMC adquire DSSD e renova aposta no armazenamento flash

8624
0
Share:

A EMC Corporation comprou a empresa privada DSSD, Inc. A empresa DSSD, sedeada em Menlo Park, desenvolveu uma nova arquitectura de armazenamento flash em racks que sustentará bases de dados com exigentes operações in-memory e workloads de big data, como é o caso dos sistemas SAP HANA e Hadoop. Espera-se que a transacção esteja concluída no segundo trimestre de 2014, dependendo a operação das condições em que o acordo foi firmado. Os pormenores financeiros da compra não foram revelados. Este negócio não deverá ter impacto material no lucro por acção GAAP ou não GAAP EPS, no ano fiscal de 2014 da EMC.

A DSSD será integrada na EMC e funcionará como uma unidade autónoma dentro da divisão de Emerging Technology Products, respondendo a Chirantan “C.J.” Desai.

Bill Moore, presidente e CEO da DSSD, anteriormente engenheiro-chefe de armazenamento da Sun Microsystems, co-director do sistema ZFS e o primeiro funcionário da 3Par, dirigirá a área de DSSD na EMC. Andy Bechtolsheim, que foi co-fundador da Sun Microsystems e é presidente do Conselho de Administração e director de desenvolvimento da Arista Networks, assumirá a função de consultor estratégico da DSSD.

Decifrar o código
À medida que os clientes começam a beneficiar das mega tendências actuais, como sejam as redes sociais, a mobilidade, a cloud ou o big data, será fundamental armazenar e analisar os imensos volumes de dados que não se conseguem guardar na memória principal. Ao construir um dos mais completos sistemas e uma das mais competentes equipas de engenharia de armazenamento de Silicon Valley, a DSSD acredita ter decifrado a fórmula que irá ajudar as empresas a solucionar este problema emergente.

De acordo com Andy Bechtolsheim, as perspectivas do que a EMC e a DSSD poderão construir juntas são «verdadeiramente extraordinárias». «Nós aventuramo-nos a criar um novo nível de armazenamento para aplicações transaccionais e de big data que corresponde aos mais elevados níveis de exigência de performance I/O. Ao trabalhar com a EMC, a DSSD disponibilizará um novo tipo de sistema de armazenamento com níveis de latência, IOPS e características de largura de banda revolucionárias, ao mesmo tempo que proporcionará a eficiência operacional do armazenamento partilhado.»

Por sua vez, David Goulden, CEO da Information Infrastructure da EMC, revela que a EMC possui uma relação com a DSSD há mais de um ano. «A EMC conduziu o investimento inicial da DSSD e permaneceu como um parceiro activo de desenvolvimento. Estamos entusiasmados com a ideia de unir forças com o Andy, o Bill e com toda a equipa da DSSD. Com o flash entre as tecnologias mais inovadoras, acreditamos que o seu impacto e o seu potencial serão cada vez mais evidentes, nomeadamente à medida que os clientes forem evoluindo para a terceira plataforma de TI. A DSSD desvendará inúmeras novas possibilidades para os clientes que investem na criação de infraestruturas para suportar a próxima geração de computação in-memory e workloads de big data, complementando o portefólio de armazenamento híbrido totalmente flash com que a EMC lidera actualmente o mercado.»

Os produtos baseados na nova arquitectura da DSSD para armazenamento flash em racks deverão estar disponíveis em 2015 e terão como alvo:

  • Bases de dados in-memory (SAP HANA, GemFire etc.)
  • Analítica em tempo real (gestão de risco, detecção de fraude, aplicações de alta frequência, Pivotal HD etc.)
  • Aplicações de elevada performance utilizadas por investigadores e agências governamentais (Genômica, reconhecimento facial, análises climatéricas etc.)

Os clientes que pretenderem uma plataforma que proporcione performance sem precedentes para aplicações in-memory e ambientes de big data com uso intensivo de I/O, como os que são geridos pelos sistemas SAP HANA e Hadoop, irão certamente seleccionar a tecnologia de armazenamento flash da DSSD como a camada mais rápida da arquitectura multi-tier de armazenamento.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário