16102 0

Aplicações para iPhone acedem aos dados privados do utilizador

A Bitdefender anunciou o lançamento do Clueful, a primeira app do mundo que mostra quais as aplicações iOS que podem estar a aceder a mais informação do que a necessária. O Clueful, lançado esta semana na Apple App Store, identifica as apps que se comportam de maneira invulgar no iPhone, dando um olhar sobre toda a informação que os criadores da aplicação podem recolher sobre o utilizador.

A interface da Clueful mostra que app procura a localização do utilizador, esgota a bateria, lê e usa o livro de contactos, envia anúncios, procura e agrega o comportamento de utilização através de análises múltiplas de redes, é descuidada com os nomes de utilizador e palavras-chave ou acede às contas do Facebook, Twitter ou Google e muito mais.

“Os criadores de aplicações podem pedir, e receber, acesso à localização exacta do utilizador, à sua lista de contactos e mais informações pessoais quando instalam os seus produtos no iPhone.”, diz Alexandru Catalin Cosoi, Chief Security Researcher. “O iPhone é, provavelmente, o equipamento mais pessoal que o utilizador possui, contendo muita informação pessoal, quem é, e onde vai. Clueful diz-lhe qual o tipo de informação privada que as apps podem aceder para que possa tomar uma decisão informada sobre se deve ou não usar essa aplicação.”

O Clueful funciona recuperando informação de audições em cloud. O Clueful permite ainda analisar uma app antes de ser instalada, dando-lhe a informação que precisa para decidir a quem confiar sua informação pessoal.

Mais informações sobre o Clueful na página http://www.cluefulapp.com.


Bruno Fonseca

Bruno Fonseca

Fundador da Leak, estreou-se no online em 1999 quando criou a CDRW.co.pt. Deu os primeiros passos no mundo da tecnologia com o Spectrum 48K e nunca mais largou os computadores. É viciado em telemóveis, tablets e gadgets.

Notícias Relacionadas

2X ajuda as empresas a lidarem com BYOD

A popularidade crescente do BYOD (Bring Your Own Device) tornou inevitável para as empresas implementarem este conceito nos processos de negócio. Embora o BYOD possa contribuir para aumentar

Pela primeira vez, o ransomware é uma das três ciberameaças mais comuns, segundo o Índice Global de Ameaças da Check Point

A Check Point revela que foi registado um crescimento significativo  no número de ataques por ransomware durante o passado mês de setembro. A empresa dá, ainda, a conhecer as principais

Check Point melhora solução vSEC Cloud Security para Azure

A Check Point melhorou a solução vSEC Cloud Security para Microsoft Azure que suporta agora o Azure Stack. Esta atualização protege de forma integral as clouds públicas e híbridas

Maioria dos utilizadores não sabe identificar uma mensagem de Phishing

O estudo “Percepção e conhecimentos das ameaças informáticas: O ponto de vista do consumidor”, elaborado pela Kaspersky Lab em conjunto com a O+K Research, conclui que 63% dos

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *