Como vencer a nova onda de fraude nos pagamentos

10648
0
Share:

A subsidiária da Atos para pagamentos eletrónicos e serviços transacionais, aconselha os emissores e compradores a prevenir, detectar e reagir de forma proactiva ao crescente risco de fraude. No documento publicado* sobre este tema, a Worldline apresenta recomendações práticas sobre como reavaliar o risco de fraude e antecipa as novas ameaças tendo em conta o crescimento da economia digital.

Após um período de declínio na fraude, principalmente devido a migração para EMV, a Atos Worldline vê agora um novo aumento de fraudes e prevê o seu rápido crescimento se não forem implementadas fortes medidas de segurança. Como sempre, os fraudadores procuram e exploram as ligações mais fracas do sistema, e com a evolução da economia digital tem-se criado novas ameaças de fraude e um crescimento na criminalidade financeira. Os fraudadores passaram de explorar “cara-a-cara” para transações de “card-not-present”. De acordo com o BCE, 60% do valor total da fraude de cartão na Europa veio de pagamentos de “card-not-present” (relatório de fraudes de cartão, fevereiro de 2014). Os Países mais afetados pela fraude são aqueles com alto volume de comércio eletrónico (ex, França e Reino Unido).

Lobo Kunisch, Head of Financial Processing na Worldline afirma: “Este é o momento para os emissores e compradores reavaliarem sua situação a fim de reverem todos os processos relevantes, as ferramentas e as medidas já têm prática. Estas podem ter tido bons resultados no passado, mas a pergunta que devem agora fazer é se são suficientes para lidar com a nova onda de fraudes que afeta todos os canais e os novos meios de pagamento. Estamos convencidos de que é necessário uma nova abordagem para acabar esta onda de fraudes e, manter a confiança dos consumidores “.

As Solução da Atos Worldline:

Há mais de 40 anos, que a Atos Worldline tem trabalhado na criação e implantação de estratégias de combate à fraude. Como resultado, oferece serviços, ferramentas e especialistas em fraude, quem cobre toda uma cadeia de valor do Fraud Risk Management.

Com a fraude a tornar-se radicalmente mais complexa, a abordagem ““one-size-fits-all” já não é suficiente para a combater.

A constante necessidade de uma maior flexibilidade e alerta máximo na precisão dos dados só pode ser prestada com abordagem baseada na inteligência que une uma tecnologia de monitorização – em tempo real e pós-autorização – com a especialização empresarial e a capacidade de fluxo de trabalho sólido, complementados por forte gestão para apoiar investigações eficazes.

Os compradores e emissores devem ser capazes de selecionar e personalizar a solução mais adequada, que fornecerá benefícios chave:

• Um equilíbrio entre as elevadas taxas de deteção e os baixos falsos positivos
• Chargebacks sob controlo
• Forte imagem de confiança e segurança
• Melhoria nos serviços, como gestão de risco do crédito, contra a lavagem de dinheiro, marketing (ou seja, para enriquecer o conhecimento do cliente, aumentar as vendas e propor serviços sob medida para os clientes), aproveitando a análise de fraude e métodos de bigdata.
• Uma gestão de risco de fraude mais eficiente graças a uma consistente interconexão entre as diferentes soluções aplicadas e todos os meios de pagamento em todos os canais
• Maximização das receitas.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário