“Colaborar para Inovar” é vencedor do Prémio Decidir Melhor da Quidgest

8976
0
Share:

Foram apresentados, no decurso do Q-Day Conference 2014, os três vencedores do Prémio Decidir Melhor, da Quidgest. Esta iniciativa, ainda na sua primeira edição, teve a sua apresentação pública no final do ano passado, e tem como principal objetivo abrir o debate público e obter respostas para muitas das questões relacionadas com os processos de decisão. Através desta iniciava, a Quidgest pretende contribuir para a criação de um corpo de conhecimento com base científica para melhorar os processos de decisão em Portugal.

Numa altura em que, aliada à necessidade de melhorar as finanças nacionais e relançar o crescimento, se lançam as bases para o quadro comunitário de apoio 2014-2020, este debate assume uma relevância ainda maior. A obra vencedora da edição deste ano será impressa e distribuída pelas Edições Sílabo. Porque contribuir para melhorar o conhecimento dos processos de decisão em Portugal irá contribuir para a melhoria gradual na sua qualidade e, por consequência, nos seus impactos benéficos na economia e na sociedade.

IMG_1754

Para João Paulo Carvalho, Senior Partner da Quidgest, “esperamos que o Prémio Decidir Melhor, para o qual temos o inestimável contributo dos nossos parceiros, permita consciencializar a sociedade civil e as organizações nacionais para um novo mindset, necessário para que o país se possa reger por boas práticas ao nível da decisão.“

O QDay Conference 2014 é o encontro anual da Quidgest dedicado à tecnologia e à inovação. A edição deste ano, na sequência do lançamento do Prémio Decidir Melhor, definiu este como o tema principal. Este espaço de debate e reflexão abordou os seguintes painéis temáticos: “Reindustrialização e Crescimento Económico”, “Gestão Pública no Pós-Troika”, “Tecnologia, Emprego e Qualificação” e “Pensamento Estratégico nas Organizações”.

Dirigido a estudantes, professores, escritores, ensaístas, jornalistas e cronistas de diversas áreas de conhecimento, a iniciativa conta com o apoio de um conjunto alargado de prestigiadas organizações e instituições de ensino nacionais. A decisão relativamente à atribuição do Prémio é da responsabilidade do Júri, constituído na edição deste ano pelas seguintes personalidades: Ana Escoval (Professora na ENSP-UNL), Cristina Sarmento (Diretora do Observatório Político), Gabriel Silva (Professor no ISCAC), João Paulo Carvalho (Administrador da Quidgest), José Dias Coelho (Membro da APDSI), José Veríssimo (Professor no ISEG) e Vítor Norinha (Diretor Editorial do Jornal OJE).

Naquela que é a sua primeira edição, o Prémio Decidir Melhor contou com a adesão de 16 participantes, com trabalhos que analisam diferentes abordagens aos processos de decisão em Portugal. O Prémio, cujo valor total é de 5.000 euros, será repartido pelos três projetos, vencedores, e que são os seguintes:

1.o Classificado: Fernando Cardoso de Sousa (Presidente da Direção da APGICO) e Illeana Pardal Monteiro (Vogal da Direcção da APGICO)
Trabalho: Colaborar para Inovar

2.a Classificado: Mário Mateus (Aluno de Mestrado da Universidade de Évora)
Trabalho: A arte da decisão não-racionalizada

3.o Classificado: Cláudio Santos (Aluno de Doutoramento da Universidade do Minho)
Trabalho: R&D Project Selection Incorporating Risk Management


Share:

Deixe o seu comentário