Closer aposta em Singapura com Advanced Analytics

11176
0
Share:

A Closer está esta semana em Singapura como parte da sua estratégia de expansão internacional. Como refere João Pires da Cruz*, co-Fundador e Partner da Closer, “Singapura é o centro financeiro do Sudeste Asiático, uma realidade económica duas vezes maior que a União Europeia e com um crescimento incomparavelmente superior. Passar por Singapura é incontornável quando se fala em globalização e quando se sabe que o produto que temos é bom”.

A deslocação inclui a participação na sexta ’Complexity Community Sharing Session’ que decorre na Universidade Tecnológica de Nanyang e onde João Pires da Cruz irá apresentar os modelos matemáticos utilizados pela Closer em projetos do setor financeiro. “Uma das componentes fundamentais da atividade da Closer passa pelo contacto com as universidades nos mercados onde atua e foi daí que surgiu o convite para fazer uma apresentação na NTU sobre um tema, dos vários a que dedicamos a nossa investigação, que suscitou o interesse dos investigadores locais, com os quais já mantínhamos uma relação académica com alguns anos”, refere João Pires da Cruz.

Sobre o enquadramento da oferta de Advanced Analytics à especificidade de Singapura, João Pires da Cruz salienta que “A Closer é, na área de Advanced Analytics, uma das empresas mais avançadas do mundo. Isto significa que a nossa oferta distingue-se naturalmente por si só, não porque um mercado é mais ou menos deficitário neste tipo de serviço. Singapura, como centro financeiro gigantesco, aloja centenas de empresas financeiras às quais podemos oferecer os nossos serviços.”

De facto, a área de Advanced Analytics é a área ‘embrião’ da Closer e foi dela que nasceram todos os outros produtos e serviços, muitos gerados por necessidades laterais e que se tornaram ofertas com valor próprio. Hoje é uma das áreas com maior procura dos mercados exteriores e aos quais os clientes reconhecem mais valor acrescentado. “Desde processos de otimização de rotas com marcas mundiais de geo-referenciação, sistemas de deteção de padrões de consumo até modelos de captação de clientes para bancos globais, a Closer está a fazer o seu caminho de empresa de importância global que espera ser. O nosso crescimento vai centrar-se na obtenção de parceiros locais que vão fazer crescer a marca Closer, por isso a seleção de geografias será condicionada pelo esforço que é necessário para juntar à ‘família’ novas pessoas, com novas culturas e com hábitos diferentes daqueles a que estamos habituados.”

A Closer já está a trabalhar para um cliente do setor bancário no sudeste asiático (Malásia) e pretende agora crescer naquele que é considerado um dos maiores e mais competitivos mercados financeiros do mundo. A empresa tem atualmente escritórios em Lisboa, Évora, São Paulo, Belo Horizonte e Londres. Todos os anos investe 25% dos resultados em I&D, tem uma equipa de 160 colaboradores e é um dos maiores empregadores privados de físicos em Portugal – 15 – dos quais cinco doutorados, além de dezenas de matemáticos. Em 2015 prevê que o volume de negócios cresça mais de 56% sendo 23% oriundos do mercado internacional.

 

 


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário