CINEL entra em Angola: Centro de Formação Nacional ganha concurso internacional

13112
0
Share:

O CINEL ganhou um contrato para a formação de quadros de uma empresa angolana, o primeiro obtido naquele país.

O concurso internacional incide sobre a formação de cerca de 40 quadros durante um ano nas áreas das telecomunicações com fibra ótica e implica a deslocação a Luanda de formadores do centro português.

A Fibrasol, um dos maiores prestadores de serviço de infra-estruturas de telecomunicações necessita de acrescentar competências técnicas naquelas áreas, estando a trabalhar na instalação e manutenção de 4000km de fibra óptica em Angola.

Ao vencer este concurso internacional, o CINEL entra pela primeira vez em Angola.

Recorde-se que aquela instituição assinalou recentemente 30 anos de existência durante os quais formou mais de 41 mil alunos em 11,6 milhões de horas de formação.

O CINEL tem 51 colaboradores e mais de 120 formadores externos, detendo 22 laboratórios equipados com a mais moderna tecnologia e certificados pela APCER, pela ANACOM, pela Microsoft IT Academy , pela CISCO e em Domótica em Tecnologia KNX (EIB) e ainda em Microssoldadura com tecnologia SMD e BGA.
O Laboratório de Tecnologia Samsung (Samsung Tech Institute) é uma das “jóias da coroa” do centro.
Ao mesmo tempo, foi revelado que o CINEL é o único centro de formação de ensino não superior que integra a Rede Mundial de Laboratórios Remotos que permite interligar-se com universidades internacionais, da Suécia à Índia.
Criado em 1985, o CINEL é uma instituição de formação criada por protocolo entre o IEFP,IP e a Associação das Empresas do Sector Eléctrico e Electrónico (ANIMEE) que forma e certifica profissionais nos domínios da Eletrónica, Energia, Telecomunicações e Tecnologias da Informação.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário