Check Point reporta resultados do ano fiscal de 2012

8360
0
Share:

A Check Point Software anunciou os resultados financeiros do quarto trimestre, bem como do seu ano fiscal concluído no passado 31 de Dezembro de 2012.

“Ao longo de 2012, os clientes continuaram a apostar na nossa arquitectura de Software Blade e consolidaram ainda mais as suas infra-estruturas de segurança com o nosso novo portefólio de appliances. Os rendimentos gerados pelos Software Blades representaram um importante papel no nosso crescimento, que ficou acima dos 50% este ano. De uma maneira geral, os resultados financeiros foram bons, com um crescimento do lucro por acção de 11% ao ano, bem como um cash-flow de 816 milhões de dólares, o que representa um aumento de 14%. No quarto trimestre, este mesmo indicador foi de 202 milhões de dólares, o que representa um crescimento de 17%”, sublinhou Gil Shwed, fundador, presidente e CEO da Check Point Software Technologies.

Resultados financeiros do quarto trimestre de 2012

Facturação: 368,6 milhões dólares, um aumento de 3%, comparativamente com os 356,8 milhões do quarto trimestre de 2011.

Rendimentos de exploração GAAP: 210,5 milhões de dólares, um aumento de 9%, em comparação com os 192,6 milhões do quarto trimestre de 2011. A margem operativa foi de 57%, contra os 54% do quarto trimestre de 2011.

Rendimentos de exploração não-GAAP: 222,9 milhões de dólares, um aumento de 4%, face aos 213,7 milhões obtidos no quarto trimestre de 2011. A margem operativa não-GAAP foi de 60%, igual à do quarto trimestre de 2011.

Rendimentos líquidos e lucro por acção GAAP: Os rendimentos líquidos GAAP foram de 174,0 milhões de dólares, um aumento de 9% em comparação com os 159,8 milhões do quarto trimestre de 2011. Os lucros GAAP por acção foram de 0,85 dólares, um aumento de 13% em comparação com os 0,75 do quarto trimestre de 2011.

Rendimentos líquidos e lucro por acção não-GAAP: Os rendimentos líquidos foram de 185,1 milhões de dólares, um aumento de 4% em comparação com os 178,1 milhões registados no quarto trimestre de 2011. Os ganhos não GAAP por acção foram de 0,91 dólares, um aumento de 8% em comparação com os 0,84 dólares no quarto trimestre de 2011.

Rendimentos diferidos: A 31 de Dezembro de 2012, a Check Point obteve rendimentos diferidos de 589.700.000 dólares, um aumento de 7%, em comparação com os 552.200.000 dólares registados a 31 de Dezembro de 2011.

Cash-flow: o fluxo efectivo por operações foi de 202,4 milhões de dólares, um aumento de 17%, em comparação com os 173,2 milhões no quarto trimestre de 2011.

Programa de Recompra de Acções: Durante o quarto trimestre de 2012, a companhia recomprou 3,6 milhões de acções a um custo total de 160,1 milhões de dólares.

Saldo de efectivo e valores negociais: 3.295,4 milhões de dólares a 31 de Dezembro de 2012, um aumento de 416,0 milhões comparativamente com os 2.879,4 milhões registados a 31 de Dezembro de 2011.

Resultados financeiros do exercício terminado a 31 de Dezembro 2012

Facturação total: 1.342,7 milhões de dólares, um aumento de 8%, em comparação com os 1.247,0 milhões em 2011.

Rendimentos de exploração GAAP: 746,5 milhões, um aumento de 16%, em comparação com os 642,2 milhões em 2011. A margem operativa GAAP foi de 56%, face aos 51% em 2011.

Rendimentos de exploração não-GAAP: 798,9 milhões, um aumento de 10%, em comparação com os 725,9 milhões de dólares em 2011. A margem operativa Não-GAAP foi de 59%, contra os 58% em 2011.

Rendimentos líquidos e lucro por acção GAAP: Os rendimentos líquidos GAAP foram de 620,0 milhões de dólares, um aumento de 14%, em comparação com os 544.0 milhões de 2011. Os lucros GAAP por acção foram de 2,96, um aumento de 17%, em comparação com os 2,54 de 2011.

Rendimentos líquidos e lucro por acção não-GAAP: Os rendimentos líquidos foram de 667,9 milhões, um aumento de 9%, em comparação com 613,6 milhões em 2011. Os lucros não GAAP por acção foram de 3,19, um aumento de 11% face aos 2,87 dólares de 2011.

Cash-flow: O fluxo efectivo por operações foi de 815,8 milhões de dólares, um aumento de 14%, em comparação com os 714,9 milhões em 2011.

Programa de Recompra de Acções: A Companhia recomprou 9,5 milhões de acções a um custo total de 466,2 milhões durante 2012.

Principais metas empresariais em 2012

No decorrer de 2012, a Check Point apresentou novas e inovadoras soluções centradas na luta contra as ameaças actuais e no reforço da segurança das empresas, entre as quais se incluíram:

Check Point ThreatCloud – A primeira rede de colaboração da indústria para combater o cibercrime. Threatcloud reúne em tempo real toda a informação sobre os ataques e ameaças contra a segurança registados nas principais redes mundiais a partir de uma rede global de inovadores sensores de ameaças. No quarto trimestre, a companhia continuou a ampliar a oferta ThreatCloud com a introdução de novos serviços de segurança geridos.

Anti-Bot Software Blade – O Anti-Bot Software Blade combate uma ameaça chave usada nos ataques mais sofisticados. Os bots são agentes de software malicioso escondido nos computadores pessoais à espera de instruções de seus operadores remotos. São utilizados para roubar dados e atacar outros equipamentos, bem como outras actividades maliciosas. O Anti-Bot Software Blade detecta a sua presença na rede e bloqueia a sua actividade graças a uma abordagem multidimensional.

Transição para uma nova linha de appliances. – Mais de 90% das appliances vendidas durante o quarto trimestre foram da nova linha de dispositivos. Os nossos modelos 2012 estão optimizados para a arquitectura Check Point Software Blade™ e contribuem com aproximadamente três vezes o rendimento das gerações anteriores.

Novo sistema operativo (GAiA) – A nova plataforma de segurança unificada para todos os appliances, tanto novos como já existentes, que integra as funcionalidades e características de múltiplas linhas de produto, consolidando as infra-estruturas de segurança e simplificando a gestão.

R75.40 – Esta nova versão de software para a gestão da segurança dos produtos da Check Point inclui mais de 100 novas funcionalidades, oferecendo a última versão da arquitectura Software Blade (contém os dois novos módulos Anti-Bot e Anti-vírus), integrando ainda o Threatcloud.

Check Point Virtual Systems – A nova solução para meios de cloud privada e centros de dados que permite a consolidação de até 250 gateways de segurança numa única plataforma de hardware.

Appliances DDoS Protector – A Check Point expandiu-se neste novo e crítico segmento do mercado da segurança. As novas soluções combatem uma ampla gama de Ataques de Denegação de Serviço (DDoS) e integram-se com o meio Check Point Security Management.

Módulo de Aceleração de Segurança – O módulo de aceleração de segurança com tecnologia avançada SecurityCore permite aos clientes de meios de alto rendimento e baixa latência, tais como companhias que implementem operações financeiras, impulsionar significativamente o rendimento da rede através da aceleração das operações chave de segurança. O novo módulo permite atingir 110 Gbps de rendimento do firewall com uma latência abaixo dos cinco microssegundos (5 µs), tendo como resultado a unidade de firewall de duas unidades rack de maior rendimento da indústria.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário