Carrinho de compras para pessoas com mobilidade reduzida vence prémio Altran

13816
0
Share:

Um carrinho de compras que permite acompanhar pessoas com mobilidade reduzida, idosos ou grávidas com carrinho de bebé, de modo autónomo e seguro, chama-se Wi-Go, e, através do uso de tecnologia avançada de reconhecimento de imagem e de um sensor, permite seguir sempre os movimentos da pessoa certa. O protótipo, que pode funcionar em grandes superfícies, aeroportos ou indústrias, foi desenvolvido pela IS2you, spin-off da Universidade da Beira Interior – UBI, e acaba de vencer o prémio Fundação Altran – Tecnologia e Inovação ao Serviço da Inclusão Social, revelado ontem, dia 22, em Lisboa.

“O Wi-Go foi o meu projeto de investigação da tese de licenciatura em 2011, para a qual fiz um primeiro protótipo que provou que a tecnologia funcionava! Este foi melhorado e, com a minha equipa, desenvolvemos um segundo protótipo, desta vez para testar e melhorar a ergonomia do carrinho e desenvolver o software e hardware. Neste momento, precisamos de financiamento para conseguir entrar no mercado, um objetivo que esperamos alcançar em Setembro de 2013, sendo que da parte da Altran conseguimos já o reconhecimento do projeto, através do prémio, e agradecemos a rede de networking e internacionalização do Grupo, bem como a experiência da equipa técnica da Altran”, sublinha Luís de Matos, engenheiro informático de 26 anos, fundador da IS2you e mentor do carrinho de compras.

Durante os próximos seis meses uma equipa de especialistas da Altran presta apoio tecnológico e científico à equipa vencedora. “Em Janeiro de 2013, o projeto do carrinho de compras Wi-Go ganha nova visibilidade ao participar na final internacional em Paris, juntamente com os vencedores do prémio Altran de outros países”, explica a diretora de marketing e comunicação da Altran Portugal, Maria da Luz Penedos.

“A Altran em Portugal foi um dos países com mais candidaturas, e a disponibilidade, o empenho e a qualidade dos projetos que recebemos enchem-nos de orgulho e provam que a inovação está viva, de boa saúde e recomenda-se!”, afirma a diretora geral da Altran Portugal, Célia Reis.

As características inovação, viabilidade económica e desenvolvimento do projeto foram avaliadas na escolha dos quatro projetos finalistas, num total de 17, e determinantes para a decisão do projeto vencedor, eleito pelos membros do júri composto por António Bob dos Santos, Bernard Chantrelle, Diogo Simões Pereira, João Trigo da Roza, José Pascoal, e Miguel Mira da Silva.


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário