Banco italiano adota ferramenta BPM da SAFIRA em tempo recorde

16720
0
Share:

A SAFIRA acaba de anunciar a implementação da framework BPM Ad-Hoc no Credito Valtellinese, permitindo aos utilizadores de negócio definir e colocar rapidamente em produção processos simples e não estruturados (Ad-hoc) – os mais frequentes e consumidores de tempo em qualquer organização – sem intervenção da equipa de TI.

De acordo com Luís Correia, Senior Manager da SAFIRA, “Os processos Ad-hoc referem-se às atividades desempenhadas sem sequência pré-definida, ou seja, aquelas que os utilizadores e os intervenientes vão descobrindo à medida que o trabalho é efetuado no terreno. Normalmente são conduzidos por telefone e e-mail, propensos a erros e a ineficiências diversas, e não têm qualquer controlo e visibilidade. A framework BPM Ad-hoc agora adotada pelo Credito Valtellinese vem dar suporte a este tipo de processos e estruturar aquilo que ainda não é conhecido na totalidade, acrescentando rastreabilidade e monitorização, e reduzindo custos e riscos operacionais. Tudo isto numa interface elegante e fácil de usar focada em proporcionar uma experiência de utilização que acelera e incentiva a adoção em toda a organização.”

Totalmente integrada com a plataforma IBM BPM, a framework da SAFIRA permite acelerar drasticamente a implementação de projetos BPM, democratizar e facilitar a sua utilização generalizada, dar poder e autonomia aos utilizadores de negócio, e proporcionar eficiências tangíveis muito rapidamente. Entre as principais funcionalidades, destaque para a configuração drag & drop, criação de formulários dinâmicos por processo, definição e controlo de SLAs, integração com repositórios de gestão documental via interface CMIS, monitorização de processos, lista de tarefas integrada, dashboards e reports, e capacidade de discovery analytics orientada ao negócio.

A solução foi implementada no Credito Valtellinese por uma equipa estratégica da SAFIRA com perfil sénior e elevada experiência em BPM, de forma a assegurar o sucesso das ações de mentoring e a adequada adaptação à realidade do cliente. A agilidade tem sido uma das características mais marcantes e valorizadas na framework, quer em termos de timing (da adjudicação do Credito Valtellinese à entrada da SAFIRA no terreno decorreram menos de duas semanas, a implementação durou menos de 4 semanas, e a automatização de processos demora apenas alguns minutos), quer ao nível da integração com os sistemas existentes.

“Estamos muito satisfeitos com a capacidade da SAFIRA implementar o projeto em tão pouco tempo. Além disso, acelerou a execução de um grande número de pedidos do negócio; em menos de dois meses completámos mais de 60 processos simples com base na framework BPM Ad-hoc, a maioria implementada diretamente pelos utilizadores finais de negócio. É sem dúvida um acelerador deste tipo de iniciativas”, refere Matteo Pizzicoli, Process Manager na Bankadati, Grupo Bancario Credito Valtellinese.

Ricardo Luís Estêvão, Associate Manager da SAFIRA e responsável pelo projeto, salienta “O potencial de valor da framework foi desde logo assimilado pelo Credito Valtellinese, que identificou mais processos de negócio candidatos a implementação do que inicialmente previsto. Já se sente grande autonomia na configuração de novos processos, elevada adoção em toda a instituição, total visibilidade por parte da gestão e melhor controlo sobre o rendimento operacional. A SAFIRA está agora a trabalhar com o Credito Valtellinese na definição dos próximos projetos para permitir uma utilização ainda mais rica da framework.”

 


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário