40061 0

Dois terços das empresas vão mudar para armazenamento software-defined em 2018

O armazenamento software-defined está rapidamente a tornar-se uma realidade nas empresas, numa altura em que 95 por cento das companhias expressam interesse numa abordagem de storage mais flexível e quase dois terços – 63 por cento – revela planear começar a adotar uma abordagem software-defined nos próximos 12 meses. As conclusões são de um novo estudo internacional de profissionais de TI, divulgado pela SUSE.

As empresas veem claras vantagens tecnológicas e de negócio no armazenamento software-defined, incluindo:

Cost of ownership mais baixo – 81 por cento dos inquiridos acha atrativo o armazenamento software-defined, e 72 por cento avalia o seu armazenamento com base nesse fator. Cerca de 73 por cento concorda que todas as empresas são empresas de armazenamento, amplificando a ligação entre o armazenamento de dados e fatores críticos de negócio.

Níveis de escalabilidade mais elevados – 96 por cento das empresas apreciam a escalabilidade de negócio do armazenamento software-defined, e 95 por cento acham atrativa a sua escalabilidade de tempo, performance, técnica e de custos.

Maior performance – o maior benefício expectável do armazenamento software-defined é a melhoria da performance de sistema, de acordo com mais de metade dos inquiridos (52 por cento). Outros benefícios expectáveis incluem a facilitação da web moderna, aplicações e serviços móveis e de big data, custos de suporte e manutenção reduzidos, apoio a modelos de negócio inovadores e facilidade de desenvolvimento.

Acompanhar as tendências tecnológicas – mais de metade dos inquiridos acredita que a adoção de cloud(54 por cento) e big data analytics (50 por cento) são tendências significativas que irão acelerar a mudança da indústria para o armazenamento software-defined.

O interesse no armazenamento software-defined também se estende à tecnologia subjacente, uma vez que 75 por cento das empresas considera uma abordagem open source à sua infra-estrutura de armazenamento. Cerca de 42 por cento estão já a considerar o open source para fazer face às suas necessidades de armazenamento.

A SUSE está a trabalhar com o projeto open source Ceph para disponibilizar tecnologia de armazenamento que seja inteligente, escalável e líder de mercado em termos de preço e baixo cost of ownership.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Oracle compra Aconex Limited

A Oracle anuncia que chegou a um acordo de aquisição com a Aconex Limited (ASX: ACX), uma solução líder de mercado baseada na cloud que gere a colaboração

Generix Group recebe a certificação GS1 France para a fatura eletrónica

A Generix Group obteve a certificação da GS1 France para as ferramentas de fatura eletrónica incorporadas na solução Invoice Services. Esta certificação confirma que todas as faturas digitais emitidas

NOS testa solução de tutoriais interactivos da Helppier

A NOS e a startup Helppier estabeleceram uma parceria exclusiva com vista a tornar mais funcional e intuitivo a navegação na área pessoal do site da operadora. A

Alvo promove Academia para Líderes

A Alvo promove através do seu Centro de Competências o curso “Academia de Performance”, para líderes que querem potenciar a sua performance e a das suas equipas. Assente na

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *