Alcatel-Lucent entrega milionésima linha de VDSL2 vectoring

9328
0
Share:

A Alcatel-Lucent entregou a sua milionésima linha de vectoring VDSL2 – a mais nova tecnologia DSL que permite aos prestadores de serviços de comunicações fornecerem aos seus clientes serviços de banda larga super-rápida, modernizando a sua infra-estrutura de acesso cobre existente.

Os prestadores de serviços em todo o mundo estão sob intensa pressão quer por parte dos clientes, quer por parte dos decisores políticos, para fornecer banda larga de alta velocidade com a maior rapidez possível. Enquanto a tecnologia FTTH (fiber-to-the-home) continua a ser o objectivo final, muitos prestadores de serviços têm identificado a necessidade a curto prazo de tecnologia adicional para os ajudar a atingir as metas de cobertura de banda larga.

A tecnologia VDSL2 vectoring da Alcatel-Lucent, lançada no final de 2011, fez da DSL uma opção viável novamente. A mesma permite aos prestadores de serviços alcançar velocidades downstream de banda larga de 100 megabits por segundo (Mbps) através de ligações de cobre existentes até 400m, alcançando ou superando as metas de banda larga estabelecidas pelos legisladores nacionais e regionais. Esta tecnologia tem também um efeito equalizador, permitindo aos prestadores de serviços assegurar as mesmas altas velocidades através de linhas de diversas qualidades.

Este milhão de linhas vectoring VDSL2 da Alcatel-Lucent foram entregues a 11 diferentes prestadores de serviços, incluindo a Belgacom e a Telekom Austria. Além disso, a Alcatel-Lucent tem participado em mais de 40 ensaios no terreno, incluindo as realizadas com a TDC Denmark, China Telecom e P&T Luxembourg, o primeiro trial do mundo combina o bonding e vectoring VDSL, uma técnica que duplica a distância sobre a qual podem ser fornecidos 100Mbps.

A confirmação da posição de liderança da Alcatel-Lucent em vectoring VDSL2 provem da empresa de analistas Broadbandtrends no seu relatório VDSL2 Vectoring Report. Para coincidir com a publicação deste relatório, a Alcatel-Lucent também lançou um infographic sobre vectoring VDSL2.

Para realizar o seu relatório, a Broadbandtrends avaliou oito fornecedores em diversas categorias, incluindo a disponibilidade de produtos, características do sistema, testes de campo realizados e a experiência actual das implementações. A Alcatel-Lucent alcançou a maior pontuação geral de todos os fornecedores, marcando as melhores notas em todas as categorias e sendo muito superior ao resto do grupo em experiência real de implementações.

Teresa Mastrangelo, fundadora da Broadbandtrends, disse: ” A tecnologia vectoring VDSL2 tem claramente o potencial de aliviar a pressão exercida sobre prestadores de serviços para oferecer a banda larga de alta velocidade de hoje. Em termos de tecnologia, a Alcatel-Lucent continua muito à frente da concorrência, não só com um extenso portfólio de soluções, mas também com várias implementações ao vivo e ensaios de campo em todas as regiões.”

O relatório da Broadbandtrends de Vectoring VDSL2 também dá a primeira indicação de potencial de mercado para as soluções de vectoring, prevendo que todas as linhas VDLS2 entregues a partir de 2014 e em anos sucessivos, terão a capacidade de vectoring atingindo uma base instalada de 59 milhões de linhas de vectoring em 2017. Os ensaios no terreno da Alcatel-Lucent têm sido efectuados em todos as áreas geográficas do mundo, o que indica o interesse global em tecnologia vectoring VDSL2.

Federico Guillén, Presidente das actividades de redes fixas da Alcatel-Lucent, explicou: “Muitos clientes de banda larga em todo o mundo ainda só conseguem ligações de 2 a 8Mbps nas suas casas. Sabendo que as ligações DSL existentes nas suas casas poderiam fornecer até 100Mbps é muito impressionante. O objectivo da Alcatel-Lucent é ajudar os prestadores de serviços a terem serviços mais rápidos, rapidamente (get to fast, faster). Devido ao seu desempenho, velocidade de implementação e baixo custo, a tecnologia vectoring VDSL2 é uma proposta de negócio viável para alcançar os objectivos imediatos de banda larga dos prestadores de serviços, enquanto continuamos a colaborar com os mesmos na área de FTTH nos seus objectivos a longo prazo. “


Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário