Alcatel-Lucent acelera para o 5G

9416
0
Share:

A Alcatel-Lucent deu mais um importante passo na indústria para o fornecimento das redes 5G. Como foi anunciado, o projeto 5GNOW, que teve a liderança tecnológica da Alcatel-Lucent, foi reconhecido pela Comissão Europeia pela sua elevada excelência científica relativamente aos avanços registados ao nível do desenvolvimento da próxima geração de redes móveis (5G), e pelo reforço da competitividade na Europa. O projeto, iniciado em 2012, foi concluído este mês e contribuiu significativamente para o sucesso das redes 5G.

As estimativas indicam que, dentro de poucos anos, as redes móveis deverão suportar não só milhares de milhões de dispositivos diferentes, como também tráfego com diferentes tipos de dados. As redes atuais conseguem suportar aplicações de vídeo e o download de ficheiros, no entanto, não possuem a flexibilidade necessária para suportar a esperada multiplicidade de aplicações. As redes 5G têm que ser mais flexíveis e têm que estar preparadas para suportar tráfego de vídeo, ao mesmo tempo que suportam também o contínuo crescimento de tráfego oriundo dos smartphones e tablets, dos sensores, dos wearables inteligentes, das viaturas conectadas, e das ligações de robôs industriais em vastas áreas geográficas. As inovações criadas pelo Bell Labs da Alcatel-Lucent no projeto 5GNOW vão permitir a criação de novas comunicações capazes de suportar um vasto leque de necessidades aplicacionais.

O programa 5GNOW deixou algumas recomendações para as companhias aumentarem em até 100 vezes o número de dispositivos ligados à rede, comparativamente ao número suportado atualmente, e em até 50 vezes capacidade de reação da mesma. Este cenário vai permitir que as cidades inteligentes, os processos de fabrico inteligentes e o ambiente da Internet das Coisas disponham de sensores wireless capazes de conectar toda a rede em tempo real, sem necessidade de distribuição escalonada de tráfego. Os principais resultados deste projeto serão apresentados no próximo workshop 3GPP 5G que irá decorrer em setembro, e será implementado e expandido através do projeto Fantastic-5G que visa estabelecer um ecossistema mais amplo e acelerar a comercialização.

Tod Sizer, responsável máximo pela investigação wireless no Bell Labs disse: “As redes móveis estão a tornar-se o centro de todo o tipo de comunicações. Desde a sua crescente adoção a nível industrial, até ao seu uso nas estradas com as câmaras de trânsito, os sensores e o crescente volume de dados estão a criar muitos desafios às redes atuais. O plano que temos para o 5G envolve exatamente um reforço da rede, de uma forma convergente, que permita aos fornecedores de serviços manterem a qualidade que os clientes exigem, disponibilizarem o nível de capacidade que estes necessitam, e garantirem o suporte de novas aplicações e serviços associados à Internet das Coisas e à M2M.”

À margem do projeto 5GNOW, durante os últimos anos a Alcatel-Lucent, e a sua área de investigação Bell Labs, tem-se mantido ativa numa série de iniciativas-chave em parceria com diversas universidades, empresas da indústria, organismos de regulação e consórcios da indústria. Os exemplos mais recentes incluem nomes como o 5G Lab da Technische Universität (TU) de Dresden e acordos de colaboração com a Korean Telecom e a NTT DOCOMO.

Muitos dos consórcios foram iniciados ou reconhecidos pela Comissão Europeia, em ligação com o  5G PPP. Estão aqui incluídos:

  • FANTASTIC-5G
  • 5G Norma
  • mmMAGIC
  • Flex5GWare
  • Metis-II

Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário