28% dos europeus não comprovam a segurança dos sites onde introduzem dados

7040
0
Share:

Quase 30% dos europeus introduzem dados confidenciais (incluindo dados financeiros) em páginas web sem comprovar primeiro se estas são autênticas. Dos países da Europa, Espanha é o mais descuidado, quase o triplo da média do continente. O país onde os utilizadores são mais precavidos é a França, onde só 9% não se certificam da segurança dos sites antes de introduzir informação pessoal. Estes são dados obtidos no estudo “Consumer Security Risk Survey 2013” realizado por B2B Internacional para a Kaspersky Lab.

Os cibercriminosos aproveitam esta despreocupação e criam versões falsas de sites para roubar as credenciais dos utilizadores. A criação de websites falsos que imitam sites de companhias importantes para roubar dados pessoais é uma fraude bastante popular na Internet. Uma proporção importante dos sites de phishing (1 em cada 5, segundo os dados da Kaspersky Lab) é criada para roubar informação financeira.

Os utilizadores ignoram muitas vezes esta ameaça e não tomam as medidas adequadas para se proteger. De facto, o estudo revela que 24% dos europeus nunca tinha ouvido falar de soluções capazes de comprovar a veracidade de um site, ou de prevenir perdas de dados.

Além disso, o estudo aponta que 62% dos inquiridos na Europa já foram pelo menos alvo de uma ameaça online aos seus activos financeiros e 41% dos que perderam dinheiro depois de um ataque online nunca o voltaram a recuperar. Portanto, os utilizadores devem ser o mais precavidos possível quando navegam e devem usar uma solução de segurança que inclua tecnologia de segurança nos pagamentos – esta combinação ajudará a evitar perdas financeiras.


Share:

Deixe o seu comentário