45493 0

Zarco, startup apoiada pelo Vodafone Power Lab, vai recrutar mais de 100 profissionais

A startup portuguesa Zarco está a recrutar profissionais de áreas como História, Arquitetura, Arqueologia, Turismo ou Fotografia e, até ao verão, conta ter mais de 100 colaboradores. Depois do lançamento no Porto, onde já trabalha com mais de 30 guias locais, a App quer começar a operar em mais quatro cidades: Lisboa, Braga, Guimarães e Coimbra.

Incubada no polo do Vodafone Power Lab no UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, a Zarco permite que qualquer pessoa seja um anfitrião na sua própria cidade, proporcionando experiências únicas e personalizadas aos viajantes. Conscientes do enorme conhecimento local que não está a ser rentabilizado pelo mercado de trabalho, a Zarco quer atrair profissionais qualificados oferecendo, para isso, condições bastante favoráveis e competitivas.

O nome Zarco surgiu motivado pelo espírito aventureiro do descobridor português João Gonçalves Zarco, permitindo aos viajantes reservarem, de forma simples e intuitiva, um parceiro de viagem local dentro das suas áreas de interesse.

Sendo o turismo uma das áreas que mais tem crescido em Portugal, sustentando o desenvolvimento da economia local, a Zarco quer contribuir de forma saudável para esse mercado, mas com um modelo de negócio que se propõe ser uma alternativa personalizada às excursões de viagem tradicionais e aposta na diferenciação dos seus serviços. A Zarco quer que, por exemplo, um arquiteto estrangeiro que visita o Porto, Lisboa, Braga, Coimbra ou Guimarães conheça a cidade através dos olhos de um arquiteto nacional e viva a região como um local. Ou não fosse uma das características mais afamadas dos portugueses a forma acolhedora e afetuosa como recebem quem nos visita.

Com um potencial enorme de alterar o negócio das viagens personalizadas, a Zarco ganhou o apoio do Vodafone Power Lab quando concorreu à Escola de Startups do UPTEC, formação que conta com o apoio do programa de incentivo ao empreendedorismo e inovação da Vodafone Portugal. Assim, desde novembro, os fundadores da Zarco têm acesso gratuito ao espaço de cowork do Vodafone Power Lab no UPTEC, bem como recebido mentoria e formação por parte de profissionais da Vodafone, que os têm ajudado a perceber as várias dinâmicas do longo e duro processo inerente à transformação de uma ideia num negócio.

É essa, aliás, a grande particularidade do Vodafone Power Lab: ajudar os empreendedores nacionais numa fase bastante embrionária, oferecendo-lhes condições de trabalho quando mais precisam e que, depois, permite-lhes criar as suas próprias startups e lançar com sucesso os seus negócios no mercado.

As candidaturas podem ser feitas através do site www.zarcoapp.com. Mais informações através da página no Facebook em www.facebook.com/zarcoapp.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Commvault amplia a portabilidade de workloads para a nuvem com suporte para AWS Snowball

A Commvault anuncia hoje o suporte para Amazon Web Services (AWS) Snowball, uma solução segura de transporte de dados à escala petabyte para migrar grandes volumes de dados

Schneider Electric lança Easergy T300: monitorização e controlo digital poderoso para redes de distribuição elétrica

A Schneider Electric apresenta o novo dispositivo de automação Easergy T300 na European Utility Week em Barcelona, que teve início ontem e prolonga-se até dia 17 de novembro. O

NOESIS estabelece parceria e marca presença na Web Summit

A NOESIS irá marcar presença na primeira edição nacional da Web Summit. A edição deste ano irá ocorrer em Lisboa, entre os dias 7 e 10 de Novembro,

IBM apresenta resultados do ano e do último trimestre de 2013

A IBM atingiu um recorde de ganhos por ação de 14,94 dólares em 2013, uma subida de 4% em relação ao ano anterior (14,37 dólares por ação). O

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *