QNAP Linux Station totalmente integrada com Ubuntu 16.04 LTS para aplicações multimédia NAS completas


shadow
Partilhe esta notícia...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

A QNAP anunciou hoje que a QNAP Linux Station está totalmente integrada com o Ubuntu 16.04 LTS para oferecer aplicações multimédia completas. Com saída HDMI, o QNAP NAS transforma-se em mais do que um simples sistema de armazenamento, oferecendo uma solução PC cinema-em-casa para uma experiência de entretenimento plena.

Desde o lançamento da HD Station que a QNAP tem vindo a focar-se mais na integração de plataformas e serviços de código aberto. Considerando o crescimento rápido do desenvolvimento do software e aplicações multimédia, a QNAP Linux Station está agora integrada com o sistema operativo Ubuntu 16.04 LTS, permitindo que os utilizadores façam download e instalem apps versáteis a partir do Ubuntu Software Center.

“A QNAP está empenhada a manter-se a par das tendências de desenvolvimento de software e em oferecer melhor integração de serviços. Ao usar a Linux Station com Ubuntu, os nossos utilizadores podem desfrutar de numerosas apps prontas a usar de entretenimento e produtividade”, disse a propósito Marcus Yang, Gestor de Produto na QNAP. Os utilizadores podem descarregar várias apps multimédia a partir do Ubuntu Software Center, incluindo Plex Media Server, KMPlayer, LibreOffice, VLC, entre outras. Com a saída HDMI, o QNAP NAS com Linux Station pode ser usado como um PC para maior potencial de produtividade e entretenimento.”

Requisitos do sistema

  • A Linux Station requer um QNAP NAS com pelo menos 4GB RAM. Modelos suportados incluem: TVS-x82, TVS-ECx80, TS-x79, TVS-x73, TVS-x71, TS-x70, TVS-x63+, TVS-x63, TS-x53A, TS-x53Pro,TBS-453A, TS-x51+, TS-x51A e o TS-x51 series.

Container Station v1.5.1343 (ou mais recente) deve estar instalado no NAS.

Author

Patricia Fonseca
Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *