Millennium BCP implementa Preçário Digital em todos os balcões e canais web baseado no Presentime da Closer


shadow
Partilhe esta notícia...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

A Closer acaba de anunciar o desenvolvimento de um projeto de Digital Signage no Millennium BCP, bem como os respetivos resultados. Na sua base está o Presentime, uma solução desenvolvida internamente pela Closer como resultado da aposta em I&D (25% dos resultados obtidos todos os anos) e da experiência no terreno (quais os problemas de negócio que as empresas precisam resolver).

Desafio

O setor financeiro é regido por normas restritas e exigentes. Entre os vários regulamentos a que os Bancos estão sujeitos, destaca-se o Aviso 8/2009 do Banco de Portugal. Esta normativa consagra o dever dos Bancos de divulgar o preçário completo e permanentemente atualizado dos seus produtos e serviços em todos os locais de atendimento ao público, incluindo sucursais e websites.

«Segundo este Aviso, entre outros aspetos, são estabelecidos os requisitos mínimos de informação que devem ser satisfeitos na divulgação das comissões, despesas e taxas de juro dos produtos e serviços financeiros disponibilizados ao público, devendo estar em lugar bem visível e de acesso direto, em dispositivo de consulta fácil, nomeadamente com recurso a meios eletrónicos», explica Germano Pó da Direção de Marketing de Retalho do Millennium BCP.

O Banco mantinha diversos preçários na Intranet que serviam de suporte à existência física do dossier de preçário em papel, disponível ao público nas sucursais. Este procedimento implicava vários riscos, nomeadamente a profusão de materiais impressos geridos manualmente nas sucursais, a duplicação de materiais na Internet e nos balcões, e as alterações comunicadas por email e sujeitas ao esquecimento de impressão dos documentos que mantinham o dossier em papel.

Além disso, por ser um documento muito extenso (chegava a ter centenas de páginas), era de difícil consulta e pesquisa, nada user – ou environment-friendly. Importa também salientar que o risco operacional e a coimas por falta de atualização ou atualização incorreta podem variar entre os 3.000 e os 1.500.000 euros por cada infração.

Solução

Para responder a estes desafios, a Closer desenvolveu uma prova de conceito da sua solução de Digital Signage (Presentime) e «apresentou uma abordagem muito interessante relacionada com a gestão de conteúdos, simples e de baixo custo, conectável a qualquer tipo de monitor», explica João Amorim, responsável pelo projeto. «Este facto foi claramente distintivo em relação a outras soluções que analisámos na altura, nomeadamente a utilização de tablets (Android ou Windows), que nos pareciam de dimensão desadequada, ou outras soluções de “kiosk” mais elaboradas e, por isso, demasiado caras para o objetivo de massificação dos equipamentos por todas as sucursais», desvenda o responsável.

A ideia da solução para as sucursais foi gerada com a Direção de IT do Millennium BCP, e conjuga o uso de um simples touchscreen de 23’’ com uma infraestrutura Presentime para publicar eletrónica e centralmente o Preçário Digital, sempre atualizado de forma automática e em tempo real. O nível de serviço ao cliente e a sua experiência de utilização subiu exponencialmente face ao papel A4, pois o ecrã é de dimensão superior, a pesquisa e a navegação tornou-se muito intuitiva e rápida, e a própria imagem pode ser aumentada se necessário.

O desenvolvimento do aplicativo Web foi efetuado pela Closer sob orientação da Direção de Comunicação do Banco (Júlio Garcia – conceção gráfica, arquitetura de informação e publicidade digital) e da Direção de Compliance (garantia do rigoroso cumprimento das normas legais do Banco de Portugal). Para garantir a precisão da informação, foi criado um processo único de atualização do repositório central na Intranet de todos os preçários do grupo Millennium, e um processo automático de distribuição multicanal. Os automatismos garantem a atualidade dos documentos nos “endpoints” e o tratamento adequado do seu versionamento e publicação. A Closer também providenciou todo o trabalho de preparação das equipas de “rollout” e de suporte técnico na implementação e suporte (atual e futuro) da solução.

«Face aos ambiciosos desafios deste projeto, podemos dizer que foi um sucesso e que atingimos o objetivo de implementação de uma ferramenta de gestão centralizada e uma solução de Preçário Digital completamente inovadora ao nível da banca em Portugal», confessa João Amorim.

Resultados

Os benefícios mais evidentes da solução Presentime implementada pela Closer são a redução da carga administrativa da equipa comercial e a drástica diminuição do risco operacional. «Este foi um dos projetos mais bem-recebidos de sempre na rede de retalho do Millennium BCP», sublinha Sérgio Magalhães do Departamento Sucursal do Futuro. «Era um trabalho complexo, com uma tecnologia recente e com requisitos ambiciosos, que juntavam a necessidade de cumprir normas legais e de segurança informática». Sendo o preçário um custo operativo puro por natureza, esta implementação foi bastante inovadora, já que permitiu ir muito além disso ao torna-se também no primeiro suporte de merchandising digital a existir nas sucursais bancárias em Portugal. Para João Amorim, a contribuição da Closer foi inestimável: «O trabalho prestado pela Closer pode ser considerado exemplar. É uma empresa confiável, inovadora e com a qual contaremos para outros desafios».

No futuro, o objetivo é que os elementos digitais presentes nas sucursais do Millennium sejam em cada vez maior número e cada vez mais integrados. «O papel da Closer é o de um parceiro respeitado pela experiência do trabalho em equipa, e pela sua especialidade no tratamento de grandes volumes de dados, facto que será da maior importância no futuro do retalho», conclui o responsável.

Author

Patricia Fonseca
Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *