Kaspersky Lab marca presença no C-Days 2015

2418
0
Share:

A Kaspersky Lab vai marcar presença no C-Days 2015, evento organizado pelo Centro Nacional de Cibersegurança, em parceria com o ISCTE-IUL.

Sensibilização, estratégia, gestão do risco, segurança da informação, são alguns dos temas obrigatórios no que respeita à Cibersegurança e o C-Days 2015 pretende ser o lugar de referência para todos os que procuram um fórum para a discussão destes temas.

De acordo com Alfonso Ramirez, Director-geral da Kaspersky Lab Iberia, “a Kaspersky Lab, pela posição de relevo que ao longo dos últimos anos, conquistou no mercado nacional e global, é também vista hoje como um dos maiores especialistas mundiais no que se refere ao combate ao cibercrime a todas as questões que se prendem com a cibersegurança. É, por isso, com prazer que marcamos presença neste evento do Centro Nacional de Cibersegurança, uma vez que se trata de um encontro de partilha de conhecimentos e de contactos importantes para a divulgação desta problemática para empresas, cidadãos e Estados”.

A realizar nos próximos dias 7 e 8 de Outubro no Grande auditório do ISCTE-IUL (Instituto Universitário de Lisboa), este importante evento irá juntar um conjunto de especialistas, que abordarão temáticas de relevância actual para o panorama actual da Cibersegurança. A Kaspersky Lab, além de patrocinadora do evento, será um dos oradores e irá promover um workshop acerca da problemática da (in)segurança de endpoints.

Alfonso Ramirez justifica a pertinência deste workshop no âmbito do C-Days 2015: “a forma preferida de propagação de malware por parte dos cibercriminosos é o recurso a APT e Zero-Days Exploits, sendo que as redes sociais são o melhor veículo para o fazem, tirando partido do facto de os utilizadores estarem ainda pouco atentos a este fenómeno. Em adição a este problema comportamental, que se estende também às empresas, cada vez mais se usam os mesmos dispositivos na vida pessoal e na profissional, nomeadamente smartphones, tablets, PCs ou portáteis. Com tudo isto, as Gateways de hoje em dia, embora muito necessárias, deixam muitas portas abertas e descuram totalmente os dispositivos “roaming”, que, fora de determinada VLAN ou na ausência de uma VPN, ficam totalmente expostos ao mundo, fora da política de segurança da empresa”.

Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário