IDC destaca posição da FireEye como líder de mercado em soluções STAP


shadow
Partilhe esta notícia...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

A posição da FireEye e o papel da empresa no mercado de soluções especializadas de análise de ameaças e de proteção de sistemas foram alvo de destaque no mais recente relatório da IDC sobre este exigente cenário no ecossistema empresarial.

O relatório publicado pela IDC, relativo ao ano de 2014, deixa óbvio um aumento de 126 por cento deste mercado, que representa agora 930 milhões de dólares em todo o mundo. A FireEye, empresa líder no bloqueio de ciberataques avançados e representada em Portugal pelo Exclusive Group, conta com uma quota de mercado de 37,9%, uma percentagem significativa e que apresenta, de acordo com o documento da IDC, uma tendência de crescimento. Entre 2013 e 2014, a quota de mercado da empresa caiu ligeiramente, fruto da entrada de novos fabricantes no mercado, e no ano passado o mercado especializado de análise de ameaças e de proteção representou 353 milhões de dólares em receitas para a companhia.

De resto, a empresa de análise de mercado destacou o papel da FireEye em 2014, salientando a atenção que a empresa recebeu com o lançamento da sua appliance de Endpoint Security (HX Series), um produto com tecnologia proprietária Mandiant para que os responsáveis pela resposta a incidentes possam monitorizar os endpoints no que respeita a indicadores e alertar o centro de operações de segurança para endpoints potencialmente comprometidos. Os engenheiros da empresa estão atualmente a trabalhar na possibilidade de embutir as funcionalidades MIR na HX Series, para que seja possível investigar de uma forma mais rápida potenciais ameaças. Esta appliance pode ser adquirida separadamente ou integrada nas appliances da série FireEye NX.

A IDC refere que o sucesso da FireEye resultou numa apresentação de ofertas avançadas de defesa contra ameaças que recorrem a sandboxes virtuais para analisar ficheiros suspeitos e identificar as ameaças. As soluções, que antes estavam na mira de empresas de grandes dimensões, conseguiram chamar a atenção de um segmento do mercado mais abrangente.

  • O mesmo documento salienta várias tendências no mercado STAP (specialized threat analysis and protection), entre as quais destaque para:
  • Os fabricantes converteram mais provas de conceito: os fabricantes de soluções de segurança converteram um elevado número de provas de conceito STAP em 2014. A IDC estima que o mercado foi responsável por receitas de cerca de 930 milhões de dólares no ano passado, e prevê um aumento deste valor até mais de 3 mil milhões até 2019.
  • Identificação de movimentos dos atacantes: os ataques de elevado perfil, as falhas de segurança e as vulnerabilidades críticas em 2013 e 2014 foram responsáveis pelo aumento de interesse em várias soluções focadas na deteção de movimentos relacionados com ameaças dentro da rede empresarial. De acordo com a IDC, os quatro principais fabricantes de soluções STAP em 2014 foram a FireEye, a Lancope, a IBM, e a Bit9-Carbon.
  • Necessidade de suporte para resposta a incidentes: os early adopters de soluções STAP procuraram no mercado competências especializadas de resposta a incidentes, aumentando a procura por especialistas em ciência forense digital, suporte para falhas de segurança e violação de dados e serviços profissionais. Os fabricantes responderam a este cenário aumentando consideravelmente em 2014 o portefólio de soluções.

A IDC realça ainda o facto das propostas de soluções STAP as mais sólidas terem origem em fabricantes que criaram robustas parcerias tecnológicas – como é o caso da FireEye – e refere o facto de o processo de decisão dos clientes assentar em grande parte na análise do ecossistema de parcerias que apoia a tecnologia do fabricante. Além disso, para manterem o seu grau de competitividade, as empresas devem apostar em elementos de clara diferenciação. As avaliações de produtos são um desafio para quem procura adotar tecnologia STAP. Os players do canal sentem a pressão de precisarem de determinar se um produto STAP se insere no seu portefólio STAP sem entrar em conflito com os seus parceiros tecnológicos top-tier. Os fabricantes devem ainda expandir as suas opções de implementação, já que a capacidade de integração de produtos na infraestrutura existente é um argumento essencial. Este requisito poderá resultar na necessidade de adoção de soluções totalmente SaaS, soluções dentro do perímetro da empresa, ou uma mistura de ambos. A verdade é que os clientes escolhem cada vez mais soluções STAP com modelos de implementação flexíveis.

Os fabricantes devem ainda preocupar-se em criar ofertas de serviços complementares e em desenvolver modelos de análise e classificação de risco – as mais recentes tendências sugerem que a adição de uma metodologia de análise e classificação de risco que ajude as equipas de resposta no estabelecimento de prioridades e de alertas é essencial para captar a atenção dos executivos C.

Author

Patricia Fonseca
Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *