Estudo sobre custo de vida para estagiários em 24 cidades da Europa: Porto é a cidade mais barata e estagiar em Lisboa exige salário de 650€


shadow
Partilhe esta notícia...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

A Uniplaces acaba de lançar um estudo desenvolvido com base nos dados da InternsGoPro, que revela qual o custo médio de vida para os estagiários em 24 cidades da europa, tendo em conta os custos médios de alojamento, transporte e alimentação.

Os resultados indicam que o Porto é a cidade mais barata, onde 500€ são suficientes para fazer face aos custos básicos de vida, e que, na cidade de Lisboa, é necessário um estagiário auferir 650 euros mensais para conseguir sustentar-se na capital.

Segundo André Rodrigues Pereira, Country Manager da Uniplaces em Portugal: “Os estágios são, nos dias de hoje, a forma mais rápida de os licenciados acederem ao mercado de trabalho e começarem a contactar com a realidade empresarial. No entanto, é muito importante que a remuneração média mensal auferida seja suficiente para garantir a autonomia financeira. Estes dados da Uniplaces têm como base os custos de vida básicos de casa, alimentação e deslocações casa-trabalho.”

Em Espanha, na cidade de Madrid, por exemplo, os estagiários deveriam receber 700 euros por mês para fazer face às suas despesas, comparativamente aos 400 euros auferidos, em média.

Este estudo, que analisou 24 cidades europeias, mostra que os locais onde os estagiários deveriam receber uma remuneração mais elevada são Paris, com 1.050 euros, Londres, com 1.000 libras e Bayern, com 830 euros.

A InternsGoPro fomenta a empregabilidade dos jovens licenciados através da partilha das melhores ofertas de emprego e das melhores práticas a nível empresarial. Tentam combater a situação precária de muitos jovens e encorajam a implementação dos melhores padrões em estágios por toda a Europa.

Mais informações aqui.

Author

Patricia Fonseca
Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *