Closer assinala 10 anos com previsão de 50% de faturação internacional

4400
0
Share:

A Closer comemora o 10º aniversário em 2016 e prevê atingir o valor recorde de 50% de faturação no mercado internacional. Com cerca de 50 clientes ativos, a Closer tem desenvolvido projetos em geografias como o Brasil, Inglaterra, Alemanha e Malásia, além de Portugal.

O ano 2015 ficou marcado pela aquisição da empresa britânica Red Zebra Analytics (especializada em plataformas de fidelização de clientes com base em cartões bancários), pela mudança para um escritório em Lisboa com o dobro da área de trabalho (Torres das Amoreiras) e pela entrada no mercado asiático. Em termos de oferta, registou-se uma forte aposta na área de Advanced Analytics e no desenvolvimento de modelos matemáticos para obtenção de conhecimento sobre os clientes, os seus hábitos e riscos. A Closer dedicou-se também ao desenvolvimento de «metodologias e modelos de otimização de contact centers – com a plataforma Evalyze -, que estão a assumir um crescente papel no negócio da empresa, nomeadamente no Brasil», explica João Pires da Cruz, Partner e Co-fundador da Closer.

Sobre a aquisição da Red Zebra, o responsável salienta que «O balanço tem sido bastante positivo, pois continuamos a desenvolver projetos nos clientes históricos da Red Zebra, criando oportunidades em várias organizações pelo mundo fora, agora que a empresa pode usar o ‘músculo’ em Advanced Analytics trazido pela Closer.».

Em 2015, a Closer reforçou também a sua parceria Gold com a Microsoft e é agora Managed Partner em Business Intelligence e Analytics.

Uma década de sucessos

Os 10 anos da Closer contabilizaram muitos desafios e concretizações. Em jeito de previsão para os próximos 10, João Pires da Cruz salienta: «Para além de crescer e apostar na valorização da equipa, é nosso objetivo continuar com a política de inovação e consolidar o estatuto de referência em Advanced Analytics, Business Intelligence e Big Data, áreas onde queremos aumentar a quota de mercado».

Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário