43747 0

Closer abre escritório na Macedónia e aposta na Europa de Leste

A Closer acaba de abrir um escritório na Macedónia como resultado da sua estratégia de expansão internacional.

«Temos estado a identificar regiões e países onde faz sentido expandir e comercializar as nossas soluções, nomeadamente de Advanced Analytics, Big Data, Business Intelligence e Mobilidade. Na Macedónia, além da oferta existente ser insuficiente para as crescentes necessidades, junta-se a elevada qualidade e quantidade dos recursos humanos, que esperamos também aproveitar para suprir a escassez noutras zonas onde desenvolvemos projetos», revela Fernando Matos, partner da Closer.

A mais-valia que a Closer pode levar a esta parte do globo passa sobretudo pela experiência internacional acumulada que pode ser replicada e adaptada a diferentes realidades e geografias. «Quer no Norte da Europa, quer na América do Sul, quer em Portugal, as nossas empresas-alvo principais são os bancos, o grande retalho, os contact centers e as telecomunicações, e é nessas áreas que vamos continuar a apostar também na Europa de Leste», esclarece Fernando Matos.

Os objetivos para o novo escritório são, para já, o estabelecimento e consolidação da presença na região, quer em termos de relações locais quer em termos de abordagem ao mercado. «Numa primeira fase, a equipa na Macedónia vai funcionar também como área de operações, prestando serviços a outras empresas do grupo», explica Fernando Matos.

Depois das empresas locais na própria Macedónia, a Closer pretende expandir a abordagem comercial para os países vizinhos da Europa de Leste e dos Balcãs.

Em termos de geografias, para além da Macedónia, a Closer tem atualmente escritórios em Portugal, Brasil e Reino Unido.

Em 2016, ano em que comemora 10 anos de existência, a empresa prevê atingir o número recorde de 50% de faturação além-fronteiras e continuar a capitalizar a inovação produzida em Portugal, nomeadamente no desenvolvimento de modelos matemáticos para obtenção de conhecimento sobre os clientes, os seus hábitos e riscos. Saliente-se que a Closer tem uma das maiores equipas de Data Scientists do país e é um dos maiores empregadores privados de físicos em Portugal, além de dezenas de matemáticos. Todos os anos investe 25% dos resultados em Investigação & Desenvolvimento.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

Portuguesa OutSystems premiada no mercado Asiático

A OutSystems foi distinguida com o NetworkWorld Asia’s Readers’ Choice Product Excellence Rising Star Award pelo desenvolvimento e gestão do ciclo de vida de aplicações. Os The Readers’

Qlik Anuncia Empenhamento na Ação da Clinton Global Initiative em Resposta às Questões da Escassez Global de Água

Como referido durante a sessão plenária sobre clima e resiliência durante a Reunião Anual de 2015 da Clinton Global Initiative (CGI), a Qlik  e o seu CEO Lars

Ericsson e PT Sistemas de Informação estabelecem parceria para mercados externos

A Ericsson e a Portugal Telecom assinaram recentemente um memorando de entendimento global, no âmbito do qual é estabelecida uma parceria estratégica entre a PT Sistemas de Informação

GfK ganha novo contrato para medição de audiência em TV

A GfK acaba de ganhar o contrato com a MDA – Media Development Authority of Singapore para medição global de audiências de consumo televisivo, em Singapura. Pela primeira

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *