SAGE apresenta resultados financeiros dos primeiros seis meses do seu ano fiscal

13728
0
Share:

A Sage acaba de anunciar os resultados financeiros da sua atividade, relativos aos primeiros seis meses do ano fiscal 2016.

Os grandes destaques destes resultados operacionais indicam:

  • Melhoria da receita orgânica, com um crescimento de 6,2% (H1 2015: 5,0%), assegurando um crescimento de dois dígitos (10%) na receita recorrente (H1 2015: 8,1%).
  • A venda de software por subscrição aumentou, registando um crescimento de 35,3% (H1 2015: 25,4%).
  • Os contratos de subscrição aumentaram para os 842.000 (H1 2015: 561.000).
  • Europa lidera crescimento com fortes resultados.

Resultados financeiros globais do Grupo Sage:

sage

Desempenho na Europa

A receita orgânica na Europa cresceu 7% (H1 2015: 4%) com um crescimento orgânico das receitas recorrentes de 9% (H1 2015: 8%). O crescimento das receitas por software em modelo de subscrição manteve-se forte, registando um aumento de 31% (H1 2015: 25%), o que faz com que este tipo de receitas represente 31% do total na Europa (H1 2015: 25%).

Stephen Kelly, CEO de Sage comentou estes resultados salientando que “a Sage vai prosseguir com o seu processo de transformação. O crescimento de dois dígitos nas receitas recorrentes evidencia uma excelente aceitação, por parte dos nossos clientes, do modelo de subscrição que lhes propomos.”

“Neste nosso processo de transformação, temos estado muito centrados na melhoria de capacidade de gestão e na criação de uma cultura totalmente orientada e focada no cliente, onde a inovação se tornou uma forma de vida para nós. Os nossos clientes são os protagonistas que estão a impulsionar o crescimento económico e por isso merecem que lhes disponibilizemos a mais alta tecnologia que os ajude no seu caminho para o sucesso. A cloud e o ecossistema de parceiros que estamos a desenvolver na Sage colocam o cliente no centro da nossa organização e graças a esta estratégia podemos oferecer-lhes as mais completas soluções de gestão, tanto a empresários e Start-Ups como a empresas em plena expansão e crescimento”.

Share:
Patricia Fonseca

Deixe o seu comentário