16975 0

Pesquisa: As empresas precisam aproveitar a tecnologia de colaboração para melhorar a sua posição competitiva

Uma nova pesquisa publicada pela Dimension Data revela que a tecnologia não conseguiu melhorar o posicionamento competitivo das organizações globais. Esta é uma das principais conclusões presentes na edição do relatório 2016 Connected Enterprise Report.

Este relatório oferece uma visão geral do estado das estratégias de implementação da colaboração e destaca as tendências e as transformações nas empresas em todo o Mundo. As conclusões são baseadas num estudo com 900 participantes de 15 países, que incluíram diretores de TI, diretores de informática (CIOs) e gestores de negócios que trabalham em organizações com mais de mil funcionários.

Uma em cada cinco organizações entrevistadas não melhorou a sua posição competitiva através da tecnologia de colaboração. No entanto, 87% das organizações afirmaram que o uso da colaboração tecnológica melhorou o trabalho em equipa e que 88% das empresas tinham acelerado a tomada de decisão.

Joe Manuele, Group Executive – Communications na Dimension Data, afirma que, além de melhorar a produtividade e o trabalho em equipa do colaborador, a pesquisa indica que um número crescente das organizações usam a colaboração para gerar novas receitas e vendas.

“Cerca de 14% – o segundo maior número de entrevistados – assumem que o principal objetivo da sua estratégia de colaboração é melhorar as vendas. Por outro lado, uma em cada três organizações afirmou que o aumento das vendas era uma das três mais importantes formas de medir o sucesso dos seus projetos de colaboração.”

“As empresas tiveram diferentes níveis de sucesso no que diz respeito às melhorias que o uso da colaboração tecnológica pretendia oferecer”, explica Brian Riggs, Analista Principal – Serviços Empresariais da empresa de pesquisa Ovum. “Ficaram especializadas em melhorar o trabalho em equipa e a produtividade, em parte porque podem trabalhar diretamente com os colaboradores proporcionando uma nova forma de estar. No entanto, aproveitar a colaboração para melhorar a competitividade ou otimizar processos corporativos pode ser muito mais complicado pois envolve mudanças mais significativas na forma como a empresa concretiza os negócios bem como a sua função dentro do sector. Essas mudanças exigem tempo e esforço significativos para serem alcançadas.”

Outros destaques do relatório incluem:

Um quarto das organizações entrevistadas referiu que o sucesso dos seus projetos de colaboração é medido com o resultado da implementação da tecnologia, e não apenas através do uso e adoção dentro da organização. Um em cada três departamentos de TI veem a mudança das comunicações unificadas e colaboração para a Cloud como a tendência tecnológica mais importante que afeta a sua estratégia de colaboração. No entanto, atualmente menos de 25% das organizações confia em serviços de colaboração hospedados (Hosted).

Num terço das organizações a colaboração social corporativa é usada pela grande maioria dos colaboradores e cerca de metade de todas as empresas que foram entrevistadas disseram que acreditam que o uso da colaboração social aumente durante o próximo ano.


Patricia Fonseca

Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Notícias Relacionadas

PHC ajusta soluções ao novo regime de IVA de Caixa

A PHC anunciou a atualização e adequação legal das suas soluções PHC CS e PHC FX ao novo Regime de IVA de Caixa, que vai entrar em vigor

XEROX aposta na plataforma Master Web-Evolution

A plataforma Master Web-Evolution da Masterlink foi a tecnologia base selecionada pela XEROX Portugal para o desenvolvimento de um novo sistema para gestão do processo de aprovação de

Tendências do mercado das comunicações móveis para 2013

A WDS, uma empresa do universo Xerox, apresentou o seu relatório anual com as tendência para o mercado móvel em 2013. “Em 2013 são expectáveis desenvolvimentos no campo

KEMP Technologies arranca distribuição dos seus produtos em Portugal

A KEMP Technologies vai iniciar a distribuição dos seus produtos no mercado português através de uma série de integradores e distribuidores locais. A KEMP Technologies é, hoje em

Dê a sua opinião:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *