Epson esclarece seis mitos sobre a impressão a jato de tinta


shadow
Partilhe esta notícia...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

Um estudo independente solicitado pela Epson, que envolveu a participação de mais de 3600 inquiridos, desvenda seis mitos infundados sobre a impressão a jato de tinta que acompanham os utilizadores.

MITO: “A tecnologia jato de tinta é mais cara que a impressão laser”

Os clientes que utilizam a tecnologia jato de tinta obtêm um número de cópias até quatro vezes e meia superior com dois cartuchos por cor do que com as impressoras laser. Obtém o dobro de cópias com os modelos WorkForce Pro do que com as impressoras laser cor da concorrência1. Conseguem até quatro vezes e meia mais cópias com os modelos RIPS (sistema de embalagem de tinta substituível) do que com as impressoras e fotocopiadoras laser cor.

MITO: “Com as impressoras laser obtém-se uma produtividade maior do que com a tecnologia jato de tinta”

As impressoras a jato de tinta imprimem a primeira página até 3,5 vezes mais rápido que as laser, além de reduzir em até dois terços o tempo dedicado a intervenções. Os modelos WorkForce Pro imprimem a primeira página até 3,5 vezes mais rápido do que as impressoras e fotocopiadoras laser cor. Os modelos WorkForce Pro imprimem os trabalhos típicos de impressão profissional de poucas páginas até 1,5 vezes mais rápido do que as impressoras e fotocopiadoras laser cor.

Em comparação com as impressoras laser, os modelos WorkForce Pro reduzem até dois terços o tempo dedicado a intervenções.

Em tiragens de 40.000 cópias, o tempo dedicado a intervenções de utilizador com as impressoras e fotocopiadoras laser pode reduzir-se em até 100% com os modelos WorkForce Pro RIPS.

MITO: “A qualidade da impressão laser supera a da tecnologia jato de tinta”

A tecnologia jato de tinta garante uma qualidade profissional porque a forma e o volume das gotas de tinta são controlados com precisão. Os injetores das impressoras a jato de tinta com PrecisionCore conseguem até o triplo de densidade do que as cabeças de impressão piezoelétricas tradicionais, com resoluções nativas de 600 ou 720 ppp por chip de impressão.

MITO: “A tecnologia jato de tinta é ruidosa”

As impressoras a jato de tinta são até 18% mais silenciosas do que as laser. Os modelos WorkForce Pro são até 18% mais silenciosos (equivalente a 29,42 dBA) do que as impressoras e fotocopiadoras laser.

MITO: “A tecnologia jato de tinta não é tão fiável como a tecnologia laser”

A tecnologia jato de tinta não requer intervenções com tanta frequência como as impressoras laser, o que a torna mais fiável. Os modelos WorkForce Pro contam com o certificado de fiabilidade da BLI, segundo o qual imprimem até 75.000 páginas sem erros de alimentação nem chamadas para o serviço de assistência.

MITO: “A tecnologia jato de tinta não é ecológica”

A tecnologia jato de tinta consegue reduzir a maioria dos resíduos de impressão e consome 82% menos energia do que as impressoras laser.Em tiragens de impressão de até 80.000 páginas, os modelos WorkForce Pro geram até 95% menos resíduos (equivalente a 77 kg) do que as impressoras e fotocopiadoras laser. Os modelos WorkForce Pro consomem até 82% menos energia do que as impressoras laser.

Tradicionalmente, o habitual em contextos de escritório era a impressão a laser. O jato de tinta só era considerado adequado para mercados comerciais como o setor têxtil, rotulagem ou produção em grande escala.

“Em março de 2014, lançámos a gama WorkForce Pro (WFP) de produtos a jato de tinta profissional com tecnologia PrecisionCore, que antes apenas era usada em impressoras industriais de gama alta. O fator revolucionário da PrecisionCore é o seu chip de impressão de alta densidade, que gera até 40 milhões de pontos por segundo com uma precisão assombrosa e, segundo os resultados dos testes mais recentes, consegue uma alta qualidade de impressão a um custo até 50% mais baixo que as impressoras laser cor“, comenta Paul Steels, vice-presidente business da Epson Europa.

Agora que cada vez mais organizações descobrem as vantagens de impressão a jato de tinta em relação ao laser, a empresa de estudos de mercado IDC considera que o setor da impressão a jato de tinta vai crescer rapidamente nos próximos anos, até representar 34% do mercado da impressão profissional em 2019. O aumento anual na adoção do jato de tinta em ambientes profissionais, de 13%, contrasta com os escassos 2% da tecnologia laser.

“Para nos ajustarmos ao crescimento do mercado, otimizar a qualidade das cabeças de impressão e conseguir a máxima produtividade, investimos 125 milhões de euros em linhas de produção avançadas e totalmente automatizadas no Japão, somando um investimento de mais 73 milhões de euros este ano. As linhas de produção, equipadas com robots industriais Epson, combinam uma tecnologia de jato aperfeiçoada ao longo de duas décadas, com técnicas de microfabrico baseadas em sistemas microeletromecânicos (MEMS), que irá permitir-nos criar toda uma gama de novas cabeças de jato de tinta que imprimam melhor, mais rápido e com uma fiabilidade e flexibilidade maiores“, conclui Paul Steels.

Os testes independentes foram realizados pela Buyers Laboratory LLC (BLI), em que são comparadas soluções de jato de tinta profissionais WorkForce Pro (WFP) e os modelos WorkForce Pro, com sistema de embalagem de tinta substituível (Replaceable Ink Pack System – RIPS), da Epson com impressoras e fotocopiadoras laser da concorrência, evidenciam o quanto a tecnologia jato de tinta evoluiu e o que está incorreto nos seis mitos mencionados.

Author

Patricia Fonseca
Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *