Growin fatura dois milhões de euros em ano de arranque


shadow
Partilhe esta notícia...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

A Growin acaba de divulgar os resultados do seu primeiro ano de atividade. Ao todo foram cerca de dois milhões de euros de faturação, quando o objetivo estabelecido tinha sido de 1,2 milhões de euros.

A par de ter ultrapassado o objetivo de faturação em 40%, a tecnológica apresentou ainda uma boa performance no que respeita à contratação de novos quadros, tendo superado os objetivos estabelecidos em cerca de 25% e concluído o ano com mais de 110 colaboradores. De notar ainda que o projeto arrancou com 14 pessoas em janeiro, encerrando o ano com um crescimento na ordem dos 88% em termos de contratação de talento.

Segundo Sónia Jerónimo, Partner e CEO da Growin, “2015 foi o ano de arranque de um projeto e de uma ideia de negócio que tínhamos em mente há já alguns anos. Fruto de experiência de mais de 10 anos nesta área, queríamos que a Growin fosse uma empresa de serviços tecnológicos com uma mentalidade e uma cultura muito própria e que estimulasse o envolvimento emocional do nosso talento com cada um dos projetos que trabalhamos. O facto de termos clientes em setores tão diversos como a banca, saúde, seguros ou TI demonstra a boa aceitação que o mercado tem tido à nossa filosofia corporativa.”

Em 2015, a tecnológica estabeleceu ainda uma parceria de topo com a Oracle e desenvolveu uma das maiores equipas de outsourcing especializada em Outsystems em Portugal. Fechou ainda projetos na ordem dos dois dígitos, com particular enfoque em Oracle, Outsystems, PHP e Mobile.

2016 será o ano de arranque da internacionalização da Growin. “Embora tenhamos feito alguns projetos fora de Portugal, este será o ano de aposta em novos mercados e de testes internacionais. Para já o Reino Unido é a geografia prioritária, mas não excluímos outros países, desde que os projetos se encaixem nos nossos objetivos e perfil empresarial”, refere Sónia Jerónimo.

Para este ano está também definido o objetivo de quatro milhões de euros de volume de negócios, e o reforço do talento com 50 especialistas em tecnologias Outsystems, Mobile, Java, Oracle e Microsoft. Developers, analistas de negócio, team leaders, especialistas em analítica, Data-scientists e gestores técnicos de projetos são algumas das posições que vão estar abertas ao longo do ano.

Author

Patricia Fonseca
Patricia Fonseca

Viciada em tecnologia, entrou para a equipa em 2012 e é responsável pela Leak Business, função que acumula com a de editora da Leak. Não dispensa o telemóvel nem o iPod e não consegue ficar sem experimentar nenhum dispositivo tecnológico.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *